Tuberculose mata mais que o novo coronavírus

- atualizado

A celeuma imposta pelo coronavírus e a razão de toda inquietação é que a epidemia pega, também, nos mais ricos. Se não pegasse, nada do que estamos vivendo estaria acontecendo. Em tempos de pandemia, cabe uma reflexão, o coronavírus mata bem menos que a tuberculose, no entanto, diferentemente, a tuberculose é curável.

Ocorre que a doença atinge predominantemente os mais pobres, é negligenciada pela agenda da saúde, e também não é prioridade dos políticos.

Em 2019, foram diagnosticados 73.864 casos novos de tuberculose no Brasil e em 2018, foram registrados 4.490 óbitos em decorrência da doença.

Segundo estimativas da OMS, um terço da população mundial está infectada e em risco de desenvolver a doença. Há cerca de 8,8 milhões de doentes e 1,1 milhões de mortes por ano no mundo todo.

Em tempo: o Brasil registra 200 novos casos de tuberculose por dia.

Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Herbert Sousa é jornalista. Contato: (86) 9 8806-8907 / (86) 9 9436-9811