Fechar
GP1

Economia e Negócios

Juiz aceita pedido de recuperação extrajudicial da Casas Bahia

A decisão do juiz Jomar Juarez, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, foi dessa segunda.

O juiz Jomar Juarez Amorim, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, aceitou nessa segunda-feira (29) o pedido de recuperação extrajudicial do Grupo Casas Bahia. Na decisão, foi determina a suspensão de todas as cobranças de créditos de dívidas por parte dos credores contra a empresa por 180 dias.

Conforme o magistrado, a documentação apresentada pelo Grupo Casas Bahia evidencia a concordância da maioria dos credores envolvidos no plano de recuperação extrajudicial.

O grupo deverá ainda enviar uma carta aos credores envolvidos no plano de recuperação, além de apresentar a relação dos credores e o acesso ao conteúdo do plano.


Resultados negativos

Os resultados financeiros do Grupo Casas Bahia, pertencente à Via Varejo, têm sido negativos nos últimos balanços. No último trimestre de 2023, a empresa registrou um prejuízo contábil de R$ 1 bilhão, seis vezes maior do que o prejuízo do mesmo período de 2022, que foi de R$ 163 milhões.

No domingo (28), a empresa apresentou o plano que pretende implementar, que envolve um acordo de R$ 4,1 bilhões com os credores. Uma das principais mudanças propostas é a renegociação das taxas dos títulos de dívidas e das promessas de pagamento em favor das instituições financeiras.

A recuperação extrajudicial permite a negociação direta entre a empresa devedora e seus credores. Após a celebração do acordo, este deve ser homologado judicialmente.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.