GP1

Entretenimento

Série 'Chaves' comemora 50 anos da estreia na TV

Família de Roberto Gómez Bolaños comemorou nas redes sociais a série, fora do ar desde o ano passado.
Por Estadão Conteúdo

A popular série Chaves, protagonizada por Roberto Gómez Bolaños e exibida durante décadas na América Latina, foi lembrada neste domingo, 20, no México, 50 anos após a sua estreia na TV. Sem homenagens presenciais, devido à pandemia, a família do lendário ator e escritor mexicano, que morreu aos 85 anos, comemorou nas redes sociais as cinco décadas do lançamento da série, tirada do ar no ano passado.

"Celebremos esses 50 anos aplaudindo o criador e a família da vizinhança de 'Chaves'", diz Roberto Gómez Fernández, filho do ator, em um vídeo publicado na conta do programa no Instagram.

Apesar de a série ter sido exibida ininterruptamente na TV mexicana por 49 anos, foi tirada do ar em todos os canais em agosto passado. Segundo a imprensa mexicana, a família do ator e a rede Televisa não haviam chegado a um acordo sobre os direitos do programa até então.

"Lembro perfeitamente quando ele começou a ser uma parte importante da TV, até se tornar o programa mais importante do continente", diz Gómez Fernández no vídeo, sem fazer comentários sobre o futuro da série. "Que volte às TVs de todo o mundo!", pediu a seguidora SoldeAbril, acrescentando a hashtag #ElChavo50.

Após a morte de Bolaños, em 2014, a revista "Forbes" estimou que Chaves havia proporcionado à Televisa o faturamento de US$ 1,7 bilhão até então.

No Brasil, a série foi exibida pelo SBT por mais de 36 anos, até sair do ar em agosto de 2020. Antes, em julho, o Multishow também retirou a série da grade de sua programação. Isso foi reflexo da mudança contratual entre a emissora mexicana Televisa, detentora dos direitos das fitas, e o Grupo Chespirito, empresa dona dos roteiros escritos por Bolaños.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.