GP1

Entretenimento

Anitta sobre carreira internacional: 'se eu falhasse, todos iriam rir'

"Eu sabia que se eu falhasse, todos no meu País iriam rir de mim. Não queria me tornar uma piada", disse.
Por Estadão Conteúdo

Anitta se consolidou com uma das principais artistas brasileiras da atualidade e conseguiu impulsionar sua carreira para outros países com shows em festivais internacionais, parceria com grandes nomes e o Top 1 no principal streaming de música do mundo.

Olhando para trás, ela lembrou da dificuldade que passou para alcançar esse lugar. Em entrevista à revista Billboard, a cantora falou sobre os receios que surgiram quando decidiu "voar internacionalmente".

Em 2015, em uma conversa com seu irmão, Anitta falou sobre o seu novo objetivo e ele respondeu: "Por quê? Você precisará começar por baixo e fazer a mesma coisa que estava fazendo há seis anos, você não tem mais energia."

Mas ela resolveu encarar. "E eu disse a ele que era o que eu queria, embora estivesse realmente assustada."

"Isso significava que eu deveria abandonar tudo o que eu tinha feito. Eu sabia que se eu falhasse, todos no meu País iriam rir de mim. É isso que acontece com todos os que tentam e falham. Não queria me tornar uma piada. Eu queria que isso acontecesse de verdade."

A partir de então, Anitta tinha o objetivo, mas ainda não sabia como iria alcançá-lo. "Muitos executivos de gravadoras me disseram que era impossível ter uma carreira internacional como uma brasileira. E eles não estavam sendo maldosos, pois nunca tinham visto ninguém fazer isso recentemente."

Mas na cabeça dela nada era impossível. Anitta sabia que seria um risco e precisaria ter coragem para insistir. "Não é fácil ou rápido, especialmente quando já se está acostumada a ser tratada como uma estrela em um País e, depois, vai para um outro mercado e é tratada como ninguém."

Agora, sete anos depois, ela conseguiu provar que é possível. "Ser um artista internacional não é só ser famoso onde quer que você vá, porque o mundo é muito grande. Trata-se de ser capaz de impactar áreas culturalmente diferentes ao mesmo tempo."

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.