GP1

Entretenimento

Vitão lamenta que ninguém se interessa por suas músicas

O cantor afirmou que as pessoas só se interessam por suas intimidades, deixando seu trabalho de lado.

Vitão fez um desabafo ao lamentar que o público só se interessa pelas intimidades de sua vida pessoal, deixando seu trabalho em segundo plano. A declaração foi feita no programa “Encontro”, da TV Globo, dessa sexta-feira (13).

“Eu sinto muito que, por mais que eu só queira postar as minhas músicas ali e falar sobre o meu trabalho, as pessoas nas redes sociais querem mesmo é saber o que estou fazendo no meu dia a dia. É uma linha muito tênue pra você não cair nisso. Ninguém é 100% verdadeiro nas redes sociais”, apontou Vitão. Durante a conversa, ele questionou também o consumo de conteúdos voltados a sua vida íntima se sobressaindo as publicações pertinentes ao seu trabalho como músico. Como por exemplo, a recente declaração que ele deu sobre questionar sua heterossexualidade, ter repercutido mais do que sua nova música "Declaração".

Foto: Reprodução/TV GloboVitão no programa Encontro
Vitão no programa Encontro

Vitão comentou ainda sobre as exigências do mercado da música em fazer com que os músicos exponham sua vida pessoal. "O mercado, hoje em dia, exige dos artistas essa coisa de estar ali, todos os dias,nas redes sociais, mostrando a cara, mostrando que está fazendo, com quem você tá, o que está comendo", ressaltou o artista.

Na sequência, o cantor falou sobre a privacidade das informações, que deveriam ser pessoais. “Eu tenho muito medo e penso cada vez mais em como as informações que a gente tem em nosso celular não só vistas apenas nas redes sociais, por amigos ou seguidores, mas também por esses grandes donos mundiais, que detêm todo o dinheiro do mundo e que nos manipulam socialmente. Ou seja, qualquer foto que esteja no meu celular, muitas pessoas têm acesso”, apontou Vitão.

Em seguida, o ex-namorado de Luísa Sonza abordou suas recentes afirmações de que ele está se expressando agora mais ainda através de suas roupas, do uso de maquiagens, e de uma estética mais andrógina. “Eu, cada vez mais, tenho tido vontade de me expressar. O papel do artista no nosso mundo é se expressar e comunicar algo sempre, em tudo que a gente faz. Ultimamente, o meu papel tem sido de passar a mensagem de que eu posso usar o que eu quiser me sentir e existir da forma que eu me sentir bem no dia”, finalizou o cantor.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.