GP1

Timon - Maranhão

Caminhoneiros denunciam longa espera para descarregar no Mateus em Timon

Em nota, o Grupo Mateus afirmou que é necessário fazer um agendamento para a finalização do serviço.

Caminhoneiros denunciaram nesta segunda-feira (11) que o Supermercado Mix Mateus da Avenida Piauí, localizada em Timon, não está descarregando as mercadorias no tempo previsto para essa ação. Outra denúncia que a categoria fez é que eles não estão recebendo assistência por parte da rede de supermercado, enquanto não resolvem o problema.

Em entrevista ao GP1, o motorista Helder Moreira Belo, de 48 anos, relatou que dez a quinze caminhões estão à mercê nas ruas, aguardando suas mercadorias serem descarregadas e que alguns desses veículos transportam alimentos perecíveis.

Foto: Reprodução/WhatsappCaminhões estacionados na rua aguardando as mercadorias serem descarregadas
Caminhões estacionados na rua aguardando as mercadorias serem descarregadas

"Têm caminhoneiros que estão aqui desde segunda-feira (04). Eu cheguei quinta-feira (07) e estou com o caminhão carregado com leite, tem veículos de outros colegas que estão carregados com demais alimentos perecíveis como frangos e margarinas, porém nem mesmo há alguma previsão para descarregar as mercadorias", narrou Helder Moreira.

Em seguida, o caminhoneiro expõe que ele e outros trabalhadores estão juntos com suas famílias nas ruas e que temem pela insegurança do local. "Estou com minha família aqui e tem uns colegas que também estão. Ninguém quer ver nossa realidade. Estamos à mercê da ação de bandidos nas ruas", afirmou.

Outra queixa da categoria é que o Supermercado não oferece assistência a eles enquanto aguardam atendimento. "Não tem sequer um banheiro para a gente usar durante a noite. Quando ainda está de dia conseguimos ter acesso aos sanitários, porque o supermercado está aberto, no entanto, às 22h fecham as portas e não conseguimos nem tomar um banho", reclamou o caminhoneiro Helder.

O que prevê a lei

De acordo com o Art. 11 da Lei 11.442/07, alterado pela lei 13.103/2015, o prazo máximo para carga e descarga do veículo de Transporte Rodoviário de Cargas é de cinco horas, contadas da chegada do veículo ao endereço de destino; após este período será devido ao transportador (carreteiro ou transportadora) o valor de R$ 1,50 por tonelada/hora ou fração multiplicado pela capacidade de carga do veículo.

Outro lado

Procurada pelo GP1, a assessoria do Supermercado Mix Mateus afirmou que para o serviço de descarga de mercadorias é necessário fazer um agendamento prévio.

Confira a nota na íntegra:

Para garantir a organização nas entregas de fornecedores, controlar o limite de estoque nos depósitos e otimizar o descarregamento de mercadorias, o Grupo Mateus adota, em comum acordo com as indústrias, o sistema de agendamento.

Entregas sem agendamento precisam, neste caso, aguardar o fluxo de descarregamento dos que cumpriram com o sistema de logística vigente, que foi adotado justamente para organizar o recebimento de mercadorias respeitando a capacidade de estocagem das lojas.

Como suporte aos caminhoneiros, é disponibilizado banheiro completo e área coberta para que possam aguardar o descarregamento.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.