GP1

Mundo

Homem com arco e flecha mata diversas pessoas na Noruega, diz polícia

Segundo a polícia, o suspeito do ataque foi preso, mas sua motivação ainda não foi esclarecida.
Por Estadão Conteúdo

Diversas pessoas morreram em um ataque com um arco e flecha na cidade de Kongsberg, na Noruega, informou a polícia local nesta quarta-feira, 13. Várias pessoas também ficaram feridas durante os ataques. Segundo a polícia, o suspeito foi preso e a ação ocorreu em vários locais no centro da cidade de cerca de 28 mil habitantes no sudeste da Noruega.

"O homem foi preso ... pelas informações que temos agora, essa pessoa executou essas ações sozinha", disse o chefe de polícia Oeyvind Aas, de acordo com a emissora norueguesa NRK. "Várias pessoas ficaram feridas e várias estão mortas", disse Aas, sem precisar o número exato das vítimas.

Os motivos do ataque permanecem desconhecidos. A polícia não deu detalhes sobre o suspeito, exceto que ele é um homem e que foi levado para a delegacia de polícia na cidade vizinha de Drammen. Questionado se a polícia trata o episódio como um ataque terrorista, Aas disse que "só o tempo dirá". "A partir de agora, trabalhamos com o que sabemos: temos feridos, mortos e um suspeito preso". Ele acrescentou que a polícia está conversando com várias testemunhas.

Segundo o site de notícias da NRK, os incidentes estão relacionados a uma loja Coop no centro de Kongsberg. A consultora de comunicações da Coop Norge, Silje Alisoy, informou que não fará comentários sobre o incidente.

A ministra da Justiça e Segurança Pública da Noruega, Monica Maeland, recebeu atualizações sobre os ataques e está monitorando de perto a situação, informou o ministério. "Nós ajudamos com recursos de assistência nacional, como helicópteros da polícia, esquadrões de bombas e equipes da Tropa de Resposta a Emergências", disse o assessor de imprensa do ministério, Unni Grondal, no distrito policial de Oslo, segundo a NRK.

Em 22 de julho de 2011, o extremista de extrema direita Anders Breivik detonou um carro-bomba em frente aos escritórios do governo em Oslo e, duas horas depois, atacou um acampamento de verão para jovens ativistas políticos na ilha de Utøya. Setenta e sete pessoas foram mortas naquele dia - a maioria delas na ilha.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.