GP1

Mundo

EUA enviarão lançadores de foguetes móveis de longo alcance à Ucrânia

Trata-se de uma transferência significativa que pode ajudar enormemente a defesa da Ucrânia.
Por Estadão Conteúdo

O governo Biden aprovou o envio de sistemas de foguetes de lançamento múltiplo de longo alcance para a Ucrânia, disseram autoridades americanas nesta sexta-feira, 27. Trata-se de uma transferência significativa que pode ajudar enormemente a defesa da Ucrânia de seu território na região de Donbass.

A transferência provavelmente será anunciada na próxima semana, disse um funcionário que, como os outros, falou sob condição de anonimato para discutir questões de segurança. As armas na transferência incluirão lançadores de foguetes móveis que podem atirar muito mais longe do que os lançadores que a Ucrânia está usando agora.

Embora as autoridades não tenham fornecido detalhes sobre exatamente quais tipos de foguetes os Estados Unidos fornecerão, o usado com mais frequência pelo Pentágono é o M31 GMLRS, para Guided Multiple Launch Rocket System – uma arma de precisão guiada por satélite que carrega aproximadamente a mesma quantidade de explosivos que uma bomba de 220 kg, lançada do ar.

Ele pode voar mais de 60 km, muito além do alcance de qualquer artilharia que a Ucrânia usa atualmente. De acordo com um relatório publicado pelo Congressional Research Service em junho, o Pentágono gastou aproximadamente US$ 5,4 bilhões para comprar mais de 42 mil desses foguetes desde 1998.

Por esse motivo, houve algum receio entre os funcionários do governo de que o presidente russo, Vladimir Putin, pudesse ver a transferência como provocativa.

Mas o funcionário disse que o governo está tentando garantir que os EUA possam argumentar razoavelmente que não estão fornecendo à Ucrânia a capacidade de atacar profundamente o território russo.

Os EUA planejam incluir sistemas de foguetes de artilharia de alta mobilidade, ou Himars, lançadores de foguetes múltiplos que se movem em chassis de caminhões com rodas, no próximo pacote de armas para a Ucrânia, disseram as autoridades.

Os lançadores se juntarão aos obuses de 155 milímetros que os EUA começaram a enviar para a Ucrânia no mês passado, enquanto a Rússia avançava para uma nova fase da guerra, concentrando-se em conquistar mais território na região do Donbass, no leste da Ucrânia.

Os caminhões Himars podem transportar um pod carregado com seis foguetes GMLRS ou um míssil guiado maior e podem se deslocar rapidamente após o disparo. O sistema de cápsulas, no qual cada foguete ou míssil é pré-carregado em um tubo de lançamento descartável, pode ser rapidamente montado no caminhão e descartado após o lançamento, oferecendo uma vantagem distinta sobre os sistemas de foguetes de artilharia russos nos quais os foguetes precisam ser carregados um por um.

Um conjunto de seis foguetes GMLRS pode ser disparado em questão de segundos e pode causar tanto dano a um alvo quanto um ataque aéreo com bombas guiadas.

John Kirby, secretário de imprensa do Pentágono, se recusou na sexta-feira a confirmar que a decisão de fornecer os lançadores foi tomada. A informação foi divulgada pela primeira vez pela CNN.

A Ucrânia vinha pedindo os lançadores repetidamente. As autoridades de Biden hesitaram em fazer movimentos que Moscou possa ver como uma escalada, e o argumento de que os lançadores poderiam atingir território dentro da Rússia atrasou a transferência.

Mas na sexta-feira, após uma discussão com o secretário de Estado Antony Blinken, o ministro das Relações Exteriores ucraniano, Dmitro Kuleba, anunciou o avanço em um tuíte. “Armas pesadas estão no topo de nossa agenda, e mais estão vindo em nossa direção”, disse Kuleba.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.