Teresina - PI

Anuxa Kelly diz que nunca foi agredida pelo empresário Pablo Campos

O empresário já responde a processo na Justiça acusado de espancar uma ex-namorada.

Brunno Suênio
Teresina
Andressa Martins
Teresina
Nayrana Meireles
Teresina
- atualizado

Em entrevista ao GP1 nesta terça-feira (8), a delegada Luana Alves, titular do Núcleo de Feminicídio, vinculado ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa – DHPP – revelou detalhes da investigação que concluiu pelo indiciamento do empresário Pablo Henrique Campos Santos nos crimes de feminicídio, praticado contra a enfermeira Vanessa Maria Chaves Carvalho, e feminicídio tentado contra a namorada Anuxa Kelly Leite de Alencar, ocorridos no último dia 29 de setembro, na saída de uma festa de casamento, na Avenida Homero Castelo Branco, zona leste de Teresina.

Segundo Luana Alves, que presidiu o inquérito que contou com 21 testemunhas, Anuxa Kelly relatou em seu depoimento que nunca havia sido agredida fisicamente pelo empresário Pablo Henrique Campos, apesar das confusões diárias entre o casal que protagonizava brigas até mesmo em locais públicos, a exemplo do dia em que o desentendimento evoluiu para a morte de Vanessa Carvalho, que a acompanhava logo após a saída da festa que ocorria no Fiore Buffet.

  • Foto: Arquivo PessoalVanessa Carvalho e Anuxa Kelly Leite de AlencarVanessa Carvalho e Anuxa Kelly Leite de Alencar

No relato colhido na presença da delegada Luana Alves, acompanhada de uma profissional psicóloga, Anuxa Kelly reforçou que seu namoro, de apenas um ano, era bastante conturbado, mas não enxergava o relacionamento como sendo abusivo e pensava apenas que poderia estar passando por uma crise.

“Ela enxergava que tinha alguma coisa errada, que era um relacionamento que tinha muitas brigas. Ela dizia que praticamente todo dia tinha uma briga e que eles terminavam praticamente toda semana, mas não conseguia entender que aquilo ali levaria a crimes e poderia levar a um feminicídio. Isso não passava pela cabeça dela, ela não acreditava que isso poderia acontecer”, contou.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Delgada Luana AlvesDelegada Luana Alves

De acordo com a delegada é comum que muitas mulheres não compreendam que estão sendo vítimas de um relacionamento abusivo, e somente relacionam isso quando há violência física. “Ela só acreditava que era a dinâmica de um relacionamento que estava passando por uma crise. Normalmente, as vítimas de violência doméstica acreditam que estão passando por uma crise e, muitas vezes, procuram a delegacia quando tem violência física e a Anuxa nos relatou que não existia violência física, então fica difícil perceber”, frisou a delegada Luana Alves.

Agressão a ex-companheira

O empresário Pablo Campos já responde a processo na Justiça acusado de espancar uma ex-namorada. De acordo com boletim de ocorrência lavrado no mês de dezembro de 2016, o empresário espancou a ex-namorada de iniciais R.N.A.S, deixando hematomas em partes do corpo, como olho esquerdo, braços e pernas. Armado de uma faca, Pablo ainda ameaçou matá-la e a vítima teve que ficar de joelhos implorando para não ser morta.

O juiz Valdemir Ferreira Santos ao converter em preventiva a prisão em flagrante de Pablo Henrique Campos Santos, no dia 30 de setembro, pelo atropelamento que resultou na morte de Vanessa, ressaltou que o empresário já responde a um processo por violência doméstica.

"Além das peculiaridades fáticas, as condições pessoais do custodiado tampouco lhe são favoráveis. Isso porque, embora primário, o paciente está sendo processado por outro delito de violência doméstica praticado contra sua antiga companheira, o que denota uma certa gradação de violência na conduta do acusado", frisou o magistrado.

Noite de celebração que acabou em tragédia

De acordo com o depoimento do pai de Vanessa Carvalho, a jovem de 28 anos saiu de casa na noite do domingo, 29 de setembro, para acompanhar Anuxa Kelly em um casamento, que logo depois se transformaria em tragédia.

A delegada afirmou que em depoimento, Anuxa Leite contou que foi ao casamento juntamente com Vanessa e Pablo. Em dado momento da festa, Pablo ficou chateado por que Anuxa e Vanessa deixaram a mesa que estavam com o empresário para cumprimentar a noiva.

  • Foto: DivulgaçãoAnuxa Kelly Leite Alencar, Pablo Campos e Vanessa CarvalhoAnuxa Kelly Leite Alencar, Pablo Campos e Vanessa Carvalho

“Vanessa e Anuxa se afastaram um pouco da mesa em que Pablo estava e foram avistar a chegada da noiva. Nesse momento, Anuxa disse que percebeu que algo errado iria acontecer, só não tinha noção da dimensão. Ela percebeu que ele não ficou mais tranquilo e nem ela ficou tranquila. Ela chegou a mandar mensagens para o Pablo, perguntando se estava tudo bem e ele só respondia 'tô de boa'”, explicou a delegada.

Dança com outra mulher

Conforme o depoimento de Anuxa Kelly, Pablo Campos tentou chamar atenção da namorada ao convidar uma mulher para dançar, no entanto, ele ficou ainda mais irritado ao perceber que a jovem não havia ficado chateada com a situação.

“Os amigos se aproximaram da Anuxa, perguntaram se estava tudo bem e ela disse 'tranquilo, pode deixar ele dançar'. Então, Pablo tentou chamar atenção da Anuxa, não conseguiu, e ela foi dançar com as amigas e a noiva. Talvez foi o que irritou mais ainda o Pablo”, continuou a delegada.

Depois disso, alguns convidados próximos ao casal perceberam o clima ruim e uma amiga de Anuxa Kelly a convidou para ir embora, oferecendo-lhe carona.

Saída da festa

Ao sair da festa, Anuxa Kelly entrou no carro de Pablo acompanhada de Vanessa e deixou o local conduzindo o veículo, enquanto ele permaneceu na frente do buffet. Logo depois, Anuxa mudou de ideia e retornou para a frente do buffet, onde devolveu o carro do namorado e decidiu ir embora no veículo de outra amiga, que havia oferecido uma carona.

“A Anuxa entrou no carro do Pablo com a Vanessa e foi embora. Nisso, ela deixou o Pablo brigando sozinho, saiu no carro, entrou na segunda rua à esquerda e voltou. Logo depois estacionou o carro e entregou a chave para uma amiga, que disse: ‘Anuxa e Vanessa vão embora comigo’ e deixou a chave com o Pablo”, continuou a delegada Luana Alves.

O crime

Os vários depoimentos colhidos na investigação confirmam a versão que, logo após ter resolvido retornar para devolver o carro para Pablo, Vanessa e Anuxa se dirigiam até o veículo da amiga caminhando. Foi o momento em que Pablo Campos entrou em seu carro, um Jeep Renegade, acelerou e as atropelou violentamente.

“A aceleração foi tão alta que chamou atenção das pessoas que estavam no local. Ele acelerou com a intenção de conseguir a velocidade mais alta possível num pequeno trecho. Ele foi seguindo no meio da avenida, quando se aproximou das meninas puxou bruscamente o carro para o lado direito, atingindo as duas. Depois disso, conseguiu manobrar o carro para o meio da pista e seguiu até em casa, onde foi preso”, contou Luana Alves.

Intenção de matar

Para a delegada responsável pelo caso, Pablo teve intenção de matar as duas jovens, não somente a namorada. “Percebemos que pela dinâmica, pelo modus operandi do Pablo, a intenção dele, o dolo dele era voltado para as duas, que ele realmente queria atingir as duas. Quando a gente separa a Vanessa da Anuxa, a gente vai analisar a conduta voltada para a Vanessa e a conduta voltada para a Anuxa. Ele tinha o dolo de atingir a Vanessa, tanto é que as testemunhas dizem que ele atingiu em cheio a Vanessa também”, explicou.

  • Foto: Brunno Suênio/ GP1Delegada Luana AlvesDelegada Luana Alves

Amizade de Vanessa e Anuxa

Diante das tentativas de intimidar Anuxa, Vanessa era quem empoderava a amiga. A relação de amizade das duas irritava Pablo, segundo a delegada Luana Alves. “Vanessa era o ponto forte da Anuxa. Enquanto Pablo queria dominar Anuxa, queria ter o controle da situação, a Vanessa era quem dava força, empoderava Anuxa, dificultava o controle por parte do Pablo”, seguiu.

Pablo não gostava de Vanessa

Ainda conforme a delegada, Pablo Campos não gostava do fato de a namorada ter uma amiga solteira, como era o caso de Vanessa. “Teve um depoimento em que foi relatado que Pablo, às vezes, se incomodava pelo fato de Vanessa ser solteira. Isso é uma construção machista, então ele não gostava da Vanessa pelo fato de ela ser mulher e de ela ter a opção de ser uma menina solteira”, disse.

Feminicídio

O inquérito que apura a morte da Vanessa Maria Chaves Carvalho foi concluído nesta terça-feira (8) e o empresário Pablo Henrique Campos Santos foi indiciado pelos crimes de feminicídio consumado e feminicídio tentado. O relatório do inquérito produzido pela delegada Luana Alves será encaminhado ao Ministério Público, que deverá oferecer denúncia à Justiça.

  • Foto: Divulgação/PMEmpresário Pablo Henrique Campos SantosEmpresário Pablo Henrique Campos Santos

Enquanto isso, o empresário Pablo Campos segue preso na Cadeia Pública de Altos, depois de ter a sua prisão em flagrante convertida em preventiva pelo juiz Valdemir Ferreira Santos, na audiência de custódia realizada no dia 30 de setembro.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Jovem morre e amiga fica ferida após serem atropeladas na Homero

Polícia Civil indicia empresário Pablo Campos por feminicídio

Pai de Vanessa Carvalho: "nem a morte dele vai aliviar meu sofrimento"