Teresina - PI

Jovem morre e amiga fica ferida após serem atropeladas na Homero

O suspeito de ter atropelado as vítimas é o empresário Pablo Henrique Campos Santos, que foi preso em flagrante pouco tempo depois do crime.

Davi Fernandes
Teresina
Nayrana Meireles
Teresina
- atualizado

Uma enfermeira de 28 anos, identificada como Vanessa Carvalho morreu e sua amiga, Anuxa Kelly Leite de Alencar, 34 anos, ficou gravemente ferida após serem atropeladas por um Jeep Renegade na madrugada deste domingo (29), por volta de 4h30, na Avenida Homero Castelo Branco, zona leste de Teresina. O suspeito de atropelar as duas é o empresário Pablo Henrique Campos Santos, namorado de Anuxa.

  • Foto: Arquivo PessoalVanessa e AnuxaVanessa e Anuxa

O crime

Anuxa e Vanessa estavam saindo do casamento do soldado Diogo com a filha do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), Paes Landim, quando ocorreu o atropelamento. Anuxa e o empresário Pablo Henrique Campos Santos, que é proprietário da empresa Dicarro Peças e Acessórios, tiveram uma discussão que se estendeu até a porta do buffet.

Anuxa disse que dormiria na casa da amiga, a enfermeira Vanessa Carvalho. Logo depois o empresário teria entrado no carro e arrancando furiosamente e atropelado as duas. Vanessa morreu na ambulância e Anuxa foi levada para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), em estado grave.

Segundo informações do coronel Galvão, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, o suspeito foi preso em sua residência pouco tempo depois do crime.

  • Foto: Divulgação/PMPablo Henrique Campos Santos foi preso em flagrantePablo Henrique Campos Santos foi preso em flagrante

"Ele estava em uma festa de casamento junto com a namorada e a amiga. Eles tiveram uma discussão e saíram da festa, foi quando aconteceu o atropelamento. Uma das vítimas ainda chegou a ser reanimada, mas não resistiu. Ao tomar ciência da situação, uma testemunha que estava na hora do fato, afirmou conhecer o autor da ocorrência e saber onde ele residia. Ao chegar na casa do acusado, foi estabelecido um diálogo com a mãe e o pai dele, informando do acontecido, e da necessidade de realizar a prisão. Os policiais foram então autorizados por eles a entrar na residência. Ele se encontrava no quarto e resistiu à prisão, por isso foi necessário o uso da força", relatou o coronel.

Após ser preso, o acusado foi levado para a Central de Flagrantes, onde aguarda audiência de custódia.

  • Foto: Divulgação/PMCarro do empresário Pablo Henrique Campos SantosCarro do empresário Pablo Henrique Campos Santos

Testemunha

O delegado da Polícia Civil de Uruçuí, Diego Paschoal disse que presenciou uma discussão entre Pablo e Anuxa antes do atropelamento. "Provavelmente uma das vítimas teria dançado com outro rapaz na festa e isso gerou ciúmes nele e iniciou o conflito ainda dentro da festa, que foi evoluindo para fora do local", relatou.

Foi o delegado que reconheceu Pablo como sendo o autor do atropelamento e acionou a polícia.