Política

Bolsonaro anuncia criação de escritório do Brasil em Jerusalém

Durante a campanha eleitoral, presidente Jair Bolsonaro prometia transferir a embaixada em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

O Brasil abrirá um escritório diplomático em Jerusalém como extensão da embaixada em Tel-Aviv, anunciou neste domingo, 31, o ministro das Relações Exteriores israelense, Israel Katz, durante a visita oficial que o presidente Jair Bolsonaro realiza em Israel.

De acordo com o Itamaraty, parte da declaração lida em conjunto com o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, estabelece um escritório brasileiro para a promoção do comércio, investimento, tecnologia e inovação.

"Obrigado por abrir um escritório diplomático em Jerusalém! Israel e Brasil são verdadeiros amigos, com valores comuns, e fortaleceremos a cooperação entre os nossos países", escreveu Katz nas redes sociais, horas antes de Bolsonaro participar da entrevista coletiva com Netanyahu.

  • Foto: Ascom/Palácio do PlanaltoJair Bolsonaro e Benjamin NetanyahuJair Bolsonaro e Benjamin Netanyahu

Ao lado do premiê, Bolsonaro declarou que o "casamento" entre Brasil e Israel trará muitos benefícios à população dos dois países.

"Olha o que Israel tem, ou melhor, o que Israel não tem, e veja o que eles são. Agora, Olha o que o Brasil tem o que nós não somos. Esse nosso casamento no dia de hoje trará muitos benefícios aos nosso povos. Estou muito feliz. Peço a Deus que continue nos iluminando para tomarmos boas decisões", declarou. Além disso, o brasileiro afirmou que "falta pouco" para o desenvolvimento do Brasil.

Bolsonaro destacou o desejo de fazer o País se desenvolver na área da piscicultura. Ele agradeceu Netanyahu por ter aceitado uma proposta do secretário da Pesca, José Seif Júnior, a quem chamou de "Jorge Seif Neto". Os dois não detalharam, no entanto, que proposta seria essa. O presidente agradeceu ainda Israel pela "hospitalidade e portas abertas para novos acordos" e pela ajuda humanitária enviada a Brumadinho (MG) após o rompimento de uma barragem.

Em referência a uma frase da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, Bolsonaro declarou ser "terrivelmente cristão".

Ao falar, o premiê israelense afirmou que suas declarações eram "palavras do coração" e não um discurso. "Sentimos uma eletricidade no ar e eu acho que o senhor está dando uma esperança muito grande para o Brasil", disse, lembrando que esteve na posse de Bolsonaro no Brasil, em janeiro.

Netanyahu ainda afirmou esperar que a abertura de um escritório comercial do Brasil em Jerusalém seja o primeiro passo para a transferência da embaixada brasileira de Tel-Aviv para aquela cidade.

"Eu vou contar um segredo a vocês. Eu espero... é o primeiro passo que, quem sabe, chegue um dia a embaixada do Brasil em Jerusalém. Quero abençoar o senhor, amigo, e dizer a você que o senhor e à sua delegação que o senhor trouxe: sejam bem-vindos a Jerusalém, capital de Israel", discursou o primeiro-ministro, de acordo com a tradução simultânea.

Inicialmente, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil havia informado à imprensa que o escritório seria instalado como "parte da embaixada" do Brasil em Israel, que fica em Tel-Aviv. Minutos depois, o comunicado foi alterado sem esse trecho.

O escritório foi anunciado após o presidente Jair Bolsonaro ter afirmado, durante a campanha eleitoral, que pretendia transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém, atendendo a uma demanda da bancada evangélica. Mais cedo, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, que acompanha Bolsonaro na viagem, havia dito que não havia plano de anunciar o escritório de negócios no momento.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro chama Netanyahu de irmão e diz em hebraico que ama Israel

Petrobras será principal assunto brasileiro em reunião em Jerusalém