Economia e Negócios

Bolsonaro diz que propôs mudanças em reforma administrativa

Presidente manteve cautela ao falar do tema e comentou que o mais importante nesse debate é a 'guerra da informação'.

Por  Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 27, que está estudando a reforma administrativa apresentada a ele pelo ministro Paulo Guedes e propôs alterações que estão sendo atendidas.

"Estudamos, propusemos algumas alterações e não é porque eu sou presidente, não, mas elas estão sendo atendidas", disse, bem-humorado. Questionado sobre os detalhes e prioridades, respondeu que não iria adiantar as informações. "Como pode mudar, não quero que vocês falem que eu recuei", afirmou.

O presidente manteve a cautela ao falar do tema e comentou que o mais importante nesse debate é a "guerra da informação". As declarações foram dadas à imprensa após discurso para cerca de 450 empresários e autoridades indianas em um hotel em Nova Délhi, onde o presidente está em missão oficial desde sexta-feira.

No domingo, Bolsonaro comentou que era preciso aproveitar o tempo para aprovar as reformas tributária e administrativa e indicou que poderia enviá-las juntas ao Congresso Nacional.

"A reforma administrativa está praticamente pronta, falta só conversar a última palavra com o Paulo Guedes. A tributária é importante também. E tem que aproveitar, né? Porque tem eleições municipais e a partir de junho", disse.

O presidente Jair Bolsonaro está na Índia desde sexta-feira, onde assinou 15 acordos comerciais, visitou o memorial do líder pacifista Mahatma Gandhi e, a convite do primeiro-ministro Narendra Modi, participou do Dia da República da Índia.

Também se reuniu em visitas de Estado com integrantes do governo indiano no fim de semana. Nesta segunda, participou do seminário pela manhã e finaliza a agenda com uma visita ao Taj Mahal, localizado a cerca de 200 quilômetros de Nova Délhi.

Mais conteúdo sobre: