Política

Cícero Magalhães diz que Assis Carvalho não tem moral para falar dele

"O Assis não tem moral para falar de mim e me chamar de traidor, ele é um ingrato. Vejo que ele está desesperado", afirmou Cícero.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O suplente de deputado estadual Cícero Magalhães (PT) não engoliu as críticas que o deputado federal Assis Carvalho (PT) direcionou a ele durante entrevista ao GP1 na sexta-feira (06). Depois de ter sido chamado de traidor, Cícero afirmou neste sábado (7) que Assis não tem moral para falar dele e pediu respeito ao colega de PT.

"O Assis não tem moral para falar de mim e me chamar de traidor, ele é um ingrato. Vejo que ele está desesperado porque acha que o candidato dele, Gilberto Paixão não vai conseguir se reeleger no Diretório de Teresina. Ele é cabo eleitoral do Paixão, mas nem em Teresina vota. Ele vota em Oeiras. Me respeite Assis porque minha história dentro do PT e fora dele é limpa. Já da sua parte não posso dizer o mesmo", disparou Cícero.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Cícero MagalhãesCícero Magalhães

Magalhães não parou por aí, ele também afirmou que não tinha obrigação de ter votado em Assis Carvalho para deputado federal no pleito passado.

"Porque eu tinha que ser obrigado a votar nele? Ele cobra, mas não cumpre com que promete, tanto que nunca destinou um recurso para Canto do Buriti, Manoel Emídio e Francisco Santos porque esses municípios são ligados a mim e todas as lideranças de lá votaram nele. Cadê a moral que ele tem para me cobrar? Me respeite Assis porque você não tem moral para falar nada de mim", reforçou o suplente que disputa o Diretório do PT de Teresina com Gilberto Paixão, que tenta se reeleger ao cargo com apoio de Assis.

Estopim

O impasse entre os dois foi iniciado depois que Assis Carvalho afirmou, durante entrevista à nossa reportagem, que Magalhães não tinha o voto e nem a confiança de petistas históricos por ter traído o PT quando deixou de votar nele para deputado federal para apoiar o candidato de outro partido. De acordo com Assis, essa atitude de Magalhães prejudicou o atual secretário de Administração Merlong Solano, também do PT, que ficou na suplência para Câmara Federal.

Disputa

Assis Carvalho tenta a reeleição como presidente do PT Estadual. Ele está sendo confrontado pelo vereador Dudu Borges, que está aliado a Cícero Magalhães. A eleição interna da sigla será realizada neste domingo (08), na Capital.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Assis Carvalho chama deputado Cícero Magalhães de traidor

Deolindo Moura diz que Assis precisa respeitar Cícero Magalhães

Dudu diz que Assis Carvalho e Gilberto Paixão estão desesperados