Teresina - PI

DHPP vai pedir preventiva de acusado de matar mototaxista Ariosvaldo

O indivíduo é foragido da Colônia Agrícola Major César, onde cumpria sentença da Vara de Execuções Penais a 4 anos e dois meses de prisão.

Brunno Suênio
Teresina
Laura Moura
Teresina
- atualizado

O acusado de assassinar o mototaxista Ariosvaldo Vieira de Sousa já está devidamente identificado. Trata-se de Denis Henrique Gomes da Silva, 26 anos, considerado foragido da Justiça, depois de ter conseguido escapar da Colônia Agrícola Major César, onde cumpria sentença da Vara de Execuções Penais a 4 anos e 2 meses de prisão.

Segundo o delegado Walter Cunha, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o próximo passo será solicitar um mandado de prisão preventiva à Justiça para que os policiais possam colocar as mãos no acusado, que foi reconhecido por uma pessoa que teve seu celular roubado por Denis no estacionamento do Supermercado Carvalho da Avenida Barão de Gurgueia, situação que evoluiu com a morte de Ariosvaldo com um tiro na cabeça, ao tentar impedir a fuga do acusado.

  • Foto: Arquivo PessoalAriosvaldo Vieira de SousaAriosvaldo Vieira de Sousa

Como se deu o crime

Um levantamento feito pelos investigadores do DHPP conseguiu identificar o momento da chegada de Denis no estacionamento do supermercado, na noite do dia 16 de abril de 2019. Ele aguardou o segurança do estabelecimento se afastar da porta principal do supermercado para abordar um homem.

Inicialmente, Denis anunciou o assalto e exigiu o celular do rapaz e, em seguida, informou que também utilizaria sua motocicleta para empreender fuga. Neste instante, os populares foram para cima do acusado, que posteriormente foi interceptado pelo mototaxista Ariosvaldo, já na Avenida Barão de Gurgueia, em frente ao Supermercado Carvalho. Então ele sacou um revólver e efetuou um disparo contra a cabeça de Ariosvaldo, que ainda chegou a ser socorrido ao HUT, mas morreu na manhã do dia seguinte, após uma parada cardiorrespiratória.

Ficha criminal

Contra Denis Henrique Gomes da Silva há pelo menos três processos em tramitação na Justiça por crimes de roubo de veículo, tráfico de entorpecentes e porte ilegal de arma de fogo.

Relembre o caso

Ariosvaldo Vieira de Sousa, de 50 anos, morreu na manhã da última quarta-feira (17), após ser baleado na cabeça na noite da terça-feira (16), em frente ao Comercial Carvalho da avenida Barão de Gurguéia, zona sul de Teresina. O 1º Batalhão da Polícia Militar informou que o bandido tentou realizar um assalto próximo ao estabelecimento, quando foi surpreendido por vários populares que tentaram linchá-lo. O acusado reagiu e efetuou um disparo aleatório, que acabou atingindo a cabeça do mototaxista.

No mesmo dia da morte de Ariosvaldo, policiais da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública do Estado, com a ajuda do Grupo de Apoio Operacional, apreenderam a irmã de Dênis. Ela foi acusado de ajudar o indivíduo a fugir logo depois de ter baleado a vítima. A jovem foi apreendida na própria casa, quando a equipe estava em diligências a fim de capturar o indivíduo.

Na tarde de ontem, a Força Tarefa da secretaria voltou a atuar no caso. O órgão realizou uma operação policial, em parceria com a Polícia Militar de Timon (MA), para localizar e prender Denis. O coordenador do Grupo de Operações Especiais (GAO), Joatan Gonçalves, explicou à imprensa que o suspeito estava escondido em uma casa no bairro Guarita, próximo a Ponte Metálica em Timon. Ao chegarem no local, o homem já havia se evadido.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Estado de saúde de mototaxista baleado na cabeça em Teresina é grave

Mototaxista baleado na cabeça em tentativa de assalto morre no HUT

DHPP e PM fazem buscas a suspeito de matar mototaxista em Teresina