Teresina - PI

Elizeu Aguiar diz que foi "apunhalado pelas costas" pelo PSL

Elizeu disse que ainda não conversou com o presidente estadual da sigla, o vereador Luís André, mas teceu fortes críticas ao partido, que segundo ele, rejeitou “quem tem voto”.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina

“Falta de respeito”, disparou Elizeu Aguiar sobre seu rebaixamento na comissão do diretório municipal do PSL em Teresina. Em entrevista nesta quinta-feira (18), Aguiar disse que foi “apunhalado pelas costas”.

O ex-deputado federal estava confirmado para assumir a primeira vice-presidência da sigla no evento que empossava o Capitão Anderson como presidente municipal do PSL, mas na hora da solenidade, percebeu que havia sido rebaixado para a segunda vice-presidência. Sua vaga ficou para o empresário Walter, conhecido como "Rei das Motos".

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Elizeu Morais de AguiarElizeu Morais de Aguiar

Elizeu ponderou que “Walter é um homem decente que engrandece o partido”, mas avaliou que foi “falta de respeito” não ter sido comunicado da mudança.

“A minha indignação foi a falta de respeito de não me comunicar. O que custaria pegar um telefone e dizer? Então fizeram uma mudança, sem comunicação nenhuma. Mas aí quando você chega no evento, dou entrevista como primeiro-vice, porque até então era o que tinham me dado e você vai para o evento e há uma mudança, aí acho que você começa a perder o respeito para com a pessoa, a decência”, desabafou Elizeu.

Elizeu disse que ainda não conversou com o presidente estadual da sigla, o vereador Luís André, mas teceu fortes críticas ao partido, que segundo ele, rejeitou “quem tem voto”.

“Nunca vi um partido rejeitar quem tem voto e absorver gente que só tem garganta, que só fala. Há uma imaturidade dentro do PSL muito grande, as pessoas falam demais, mas não tem votos, não tem ação. Na política o que manda é mandato, sem mandato, o segundo é voto”, disparou.

Entenda

Durante a posse da nova mesa diretora do diretório municipal do PSL, o ex-deputado Elizeu Aguiar deixou a sede da sigla por se sentir desprestigiado com a mudança de primeiro para segundo-vice-presidente.