Rio de Janeiro - RJ

Filha do cantor Belo é presa acusada de integrar quadrilha no Rio

Na ação, onde ela e as outras mulheres foram presas, a polícia também apreendeu 11 notebooks, nove máquinas de cartão, 50 cartões de crédito, celulares e outros materiais.

Fábio Wellington
Teresina
- atualizado

A filha do cantor Belo, Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos, foi presa juntamente com mais outras 11 mulheres nessa quarta-feira (11), acusada de aplicar o golpe do “motoboy” no Rio de Janeiro e integrar uma facção especializada em golpes por meio eletrônico.

Segundo a Polícia Civil do Rio, nessa modalidade criminosa, um estelionatário se apresenta como gerente de um banco e entra em contato com a vítima através do telefone, falando de um falso problema no cartão de crédito, como uma compra não autorizada ou tentativa de clonagem e em seguida diz que vai mandar um motoboy para recolher o cartão.

Ainda de acordo com os investigadores, o grupo está ligado a traficantes da Maré, que recebem uma parte do dinheiro obtido no esquema e, em troca, disponibilizam mão de obra e proteção.

Na ação, onde ela e as outras mulheres foram presas, a polícia também apreendeu 11 notebooks, nove máquinas de cartão, 50 cartões de crédito, celulares e outros materiais.

A filha de Belo e as outras presas foram encaminhadas para as unidades femininas do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.