Teresina - PI

Juíza recebe denúncia contra acusado de matar Lara Fernandes

A decisão da juíza de direito Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina, foi dada na última sexta-feira (01).

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

A juíza de direito Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina, recebeu denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí contra Eduardo Pessoa Araújo acusado de matar Maria de Lara Fernandes da Silva em novembro de 2018. A decisão foi dada na última sexta-feira (01).

Na mesma decisão, a magistrada ainda decretou a prisão preventiva do acusado para a garantia da ordem pública. “A alegada periculosidade do acusado, como fato determinante de sua segregação cautelar, está demonstrada nos autos, através das informações a eles acostadas e ainda das anotações constantes do sistema processual informatizado do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, de que o acusado responde na Comarca de Teresina, Parnaíba e Piracuruca, a outros processos criminais”.

  • Foto: GP1Eduardo Araújo e Lara Fernandes Eduardo Araújo e Lara Fernandes

Segundo a juíza, a denúncia se encontra instruída com a prova da materialidade do laudo de exame pericial – cadavérico e recognição visuográfica de local de morte violenta tendo decidido pelo recimento da mesma.

Relacionamento com Lara

Segundo revelou o delegado Barêtta, Eduardo era casado, mas há cerca de dois anos conheceu Lara com quem passou a se relacionar. A relação dos dois era marcada por muitos ciúmes e possessividade por parte do suspeito. “Eles tinham uma relação mista, de amizade, de amor, e de perigo, o Eduardo praticava algumas condutas criminosas pela cidade de Parnaíba, e a Lara tinha conhecimento. Eles frequentavam salão de macumba, onde nas noites eles faziam despacho em cemitérios aqui em Teresina. Era uma coisa assim que ninguém entendia, não podia ter outro resultado senão nessa morte violenta”, disse Barêtta.

O delegado ainda pontuou que as agressões físicas eram constantes, e no dia do crime, Eduardo passou às 19h na casa da vítima e a buscou, os dois saíram e Lara não foi mais vista, até ser encontrada já sem vida no Rio Parnaíba. O trabalho investigativo teceu a narrativa do crime que desencadeou para a identificação do acusado.

Entenda o caso

O corpo de Maria de Lara Fernandes de Silva, de 23 anos, foi encontrado no Rio Parnaíba na manhã do dia 07 de novembro, na região da Santa Maria da Codipi, zona norte de Teresina.

De acordo com os policiais do DHPP, funcionários de uma draga estavam trabalhando no local, quando se depararam com um corpo no rio e resolveram levá-lo até a margem. Os bombeiros foram acionados, juntamente com a Polícia Militar, mas ao perceberem que havia uma marca profunda na cabeça da vítima a perícia criminal foi acionada, juntamente com o DHPP, pois se tratava de um homicídio.

O caso foi repassado para o Núcleo de Feminicídio, e a delegada Luana Alves é a responsável pela investigação. Eduardo foi preso pela Polícia Militar, no dia 1º de dezembro, na cidade de Piracuruca suspeito de praticar furtos e arrombamentos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Acusado de matar Lara Fernandes é preso pela PM em Piracuruca

Mulher encontrada morta no Rio Parnaíba em Teresina é identificada

Corpo de mulher é encontrado no Rio Parnaíba com sinais de violência