Timon - MA

Líder do Bonde dos 40 era alvo de ataque a bar que matou jovens em Timon

O caso aconteceu, em agosto deste ano, no Bar da Rose, localizado em um sítio no povoado Piranhas, zona rural de Timon. Na ocasião, Eduardo Valadão e Camila Gabrielly Lopes foram assassinados.

Wanessa Gommes
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

Laércio Augusto Oliveira Dias, apontado como líder da facção Bonde dos 40 em Timon, e que teve a liberdade concedida pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí, Pedro de Alcântara da Silva Macedo, no dia 18 de setembro, era um dos alvos de um grupo que chegou atirando contra pessoas que estavam em um bar, no mês de agosto deste ano.

O caso aconteceu no Bar da Rose, localizado em um sítio no povoado Piranhas, zona rural de Timon. Na ocasião, Eduardo Valadão e Camila Gabrielly Lopes foram assassinados. Camila era filha de um Policial Penal (agente penitenciário) do Maranhão que também era diretor de uma unidade em Caxias.

  • Foto: Divulgação/DENARC-MALaercio Augusto Oliveira DiasLaercio Augusto Oliveira Dias

O fato foi destacado pelo juiz Valdemir Ferreira Santos, da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, que no dia 17 de setembro, converteu em preventiva a prisão em flagrante de Laércio.

De acordo com o magistrado, relatório emitido pelo GAECO destacou que depois que Laércio assumiu a facção Bonde dos 40, ele passou a ser suspeito de envolvimento nos crimes de homicídios que estão ocorrendo em Timon que seriam decorrentes de disputa entre facções rivais Bonde dos 40 e PCC (Primeiro Comando da Capital).

“Diante dessa guerra declarada, Laércio Augusto sofreu duas tentativas de homicídio, sendo a primeira no dia 10/07/2020, e uma segunda tentativa no dia 01/08/2020, quando houve nova investida contra Laércio, no Bar da Rose, no Povoado Piranhas, e, nesta oportunidade culminou com crime grave e de grande repercussão em Timon/MA, pois indivíduos encapuzados chegaram disparando mais de 50 tiros e terminaram por assassinar Eduardo Valadão e Camila Gabrielly Lopes de Oliveira, os quais não possuíam qualquer relação com o alvo e foram vítimas de bala perdida”, relatou o juiz.

Entenda o caso

O desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí, Pedro de Alcântara da Silva Macêdo, revogou a prisão de Laércio Augusto Oliveira Dias, que havia sido preso no último dia 16 de setembro no Dirceu com arma, droga e R$ 31 mil, durante uma operação conjunta entre o DENARC, com o apoio do GAECO e a DEPRE. Ele é apontado como líder da facção Bonde dos 40 em Timon. A decisão foi assinada no dia 18 de setembro de 2020.

Na decisão que determinou a soltura, o desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí ressaltou que “ainda que o paciente responda a outras ações penais, a caracterizar a contumácia delitiva, as condições fáticas dos delitos em comento não se incluem nas hipóteses em que se mostra cabível a prisão preventiva. Isso porque, além de não satisfeitos os requisitos previstos nos incisos II e III, visto se tratar de crime de posse irregular de arma de fogo de uso permitido, a soma das penas máximas não alcança patamar superior ao exigido pelo primeiro inciso (4 anos)”, diz trecho da decisão.

Medidas cautelares

Na decisão, o desembargador determinou o comparecimento mensal de Laércio em juízo para informar e justificar suas atividades, como também a todos os atos processuais; proibiu acesso ou frequência a determinados lugares quando, por circunstâncias relacionadas ao fato, devendo o paciente permanecer distante para evitar o risco de novas infrações (casas noturnas, bares e similares); o proibiu também de ausentar-se da Comarca sem a prévia comunicação ao juízo e que Laércio realizasse recolhimento domiciliar a partir das 20h, inclusive nos dias de folga e, por fim, mandou que o paciente fosse monitorado eletronicamente.

Mandado de prisão

Mesmo com a decisão favorável a sua soltura, havia contra Laércio Augusto Oliveira Dias um mandado de prisão expedido recentemente, no último dia 08 de setembro, pelo juiz de Direito, respondendo pela 1ª Vara Criminal de Timon/MA, Francisco Soares Reis Júnior, que foi cumprido durante a ação do Gaeco de Timon, o que impediria a concessão da liberdade na Cadeia Pública de Altos.

Ainda assim, ele conseguiu deixar a cadeia pela porta da frente na tarde dessa terça-feira (22), mediante uso de tornozeleira eletrônica, que ele acabou removendo poucas horas depois, na noite de ontem, na zona sul de Teresina, e agora é considerado foragido da Justiça do Estado do Piauí.

Operação

Operação deflagrada pelo Departamento de Narcóticos (Denarc) de Timon resultou na prisão de um homem identificado como Laércio Augusto Oliveira Dias, considerado o líder da facção criminosa Bonde dos 40 no município maranhense. De acordo com o delegado do DENARC, César Veloso, o alvo foi encontrado na manhã de 16 de setembro em um condomínio no bairro Dirceu, zona sudeste de Teresina.

Durante a ação, que contou com o apoio do GAECO de Timon e da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE), os policiais apreenderam droga e uma quantia em dinheiro no valor R$ 31 mil, além de uma motocicleta e um corolla.

Em posse do mandado de prisão contra Laércio, na manhã de hoje, o Denarc, com o apoio do Gaeco e da DEPRE, localizou o acusado em seu apartamento, na região do bairro Dirceu, na zona sudeste em Teresina, onde realizaram sua prisão.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Líder do Bonde dos 40 não poderia ser solto pelo desembargador Pedro de Alcântara

Desembargador Pedro de Alcântara manda soltar líder da facção Bonde dos 40

Líder do Bonde dos 40 é preso durante operação no bairro Dirceu