Política

Lula pede para prestar novo depoimento antes de julgamento

Lula foi condenado no dia 12 de julho, pelo juiz federal Sérgio Moro, a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso triplex.

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por meio dos seus advogados, solicitou nesta quarta-feira (3) que seja novamente ouvido, antes do julgamento que acontece no dia 24 de janeiro no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), conhecido como Tribunal da Lava Jato, informou o Estadão.

Lula foi condenado no dia 12 de julho, pelo juiz federal Sérgio Moro, a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso triplex. Após a condenação, ele ingressou com uma petição alegando que seu interrogatório realizado pelo juiz Sérgio Moro, no dia 10 de maio de 2017, “foi totalmente viciado” e pedindo um novo depoimento.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Lula em Teresina Piauí Lula em Teresina Piauí

Os advogados alegam que o juiz Sérgio Moro “dirigiu a ele (Lula) perguntas estranhas ao processo” e “não permitiu ao ex-presidente exercer o direito de autodefesa com plenitude”. Com base nisso eles solicitam um novo depoimento antes que os desembargadores da 8ª Turma do TRF4 julguem o recurso e decidam se vão manter a condenação ou se reformam a sentença.

“O juiz, que deveria zelar pelas garantias fundamentais do jurisdicionado, portou-se como um acusador do peticionário, cortando suas manifestações e impedindo-o de livremente se manifestar”, afirmaram os advogados na defesa.

Destacaram ainda que “nunca é demais relembrar, por inegável pertinência, que ao acusado é assegurado, por imperatórias normas constitucionais e infraconstitucionais, o direito de ser ouvido perante um órgão jurisdicional imparcial, isento e que possua, por decorrência, posição de equidistância em relação às partes, o que, evidentemente, não ocorreu no ato presidido pelo magistrado de 1.ª instância”, assinalam os advogados.

Mais conteúdo sobre: