Economia e Negócios

Maia diz que reforma tributária será tratada com 'respeito'

Maia classificou como 'inveja' a avaliação de integrantes da equipe econômica de que a proposta encampada na Casa criaria o maior imposto sobre valor agregado do mundo.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que aguarda a proposta do governo para a reforma tributária e que, quando encaminhada, ela será tratada com "todo o respeito" pelo Parlamento.

Transparecendo a disputa criada pelo protagonismo sobre o tema, Maia classificou como "inveja" e "recalque" a avaliação de integrantes da equipe econômica de que a proposta encampada pela Câmara criaria o maior imposto sobre valor agregado (IVA) do mundo, conforme mostrou o jornal O Estado de S.Paulo.

  • Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão ConteúdoRodrigo MaiaRodrigo Maia

"É um pouco de inveja, de recalque, com o que a Câmara resolveu fazer, por parte da assessoria do Paulo Guedes. O Paulo Guedes tem uma grande equipe, mas tem alguns que resolveram ser mais bajuladores. O Marcos Cintra (secretário especial da Receita Federal), ele certamente pegou o jornal e falou 'olha aqui, Paulo, eu ataquei a reforma do Parlamento'", disparou, durante participação no programa Central de Notícias, da GloboNews, nesta quarta-feira, 17.

"A proposta do Appy (Bernard Appy, autor do texto encampado pela Câmara) foi estudada, trabalhada e precisa ser respeitada", emendou. Maia negou, porém, que sua relação ruim com Marcos Cintra poderia atrapalhar a reforma tributária. "Trato com o Paulo Guedes, ele é meu amigo, tenho uma boa relação com ele."

O presidente da Câmara criticou ainda a proposta de criação de um tributo sobre transações nos moldes da extinta CPMF. "Querem voltar com a CMPF para o Brasil, com esse imposto que a gente acabou, que é cumulativo, ruim." Para ele, dificilmente os parlamentares darão aval a essa proposta.

Sobre a reforma tributária defendida pelo Senado, baseada no texto do ex-deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), Maia disse que a proposta é "muito boa" e que irá trabalhar com a Casa para construir um projeto convergente.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Conheça as propostas de reforma tributária em discussão na Câmara

Reforma tributária vira ‘queda de braço’ de projetos no Brasil

Câmara cria comissão especial para analisar reforma tributária

Mais conteúdo sobre: