Política

Maia propõe retomada da comissão mista com o Senado para reforma tributária

Nos últimos dias, o presidente da Câmara assumiu a retomada da discussão da reforma na Câmara, mesmo sem uma sinalização dos senadores e do governo.

Por  Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 16, que espera a participação do Senado e do governo federal na discussão da reforma tributária. O deputado pediu o envio o "mais rápido possível" da proposta do governo e, em tom apaziguador, disse querer aprovar uma reforma do Congresso, e não só da Câmara.

Nos últimos dias, Maia assumiu a retomada da discussão da reforma na Câmara, mesmo sem uma sinalização dos senadores e do governo. A iniciativa, contudo, não agradou o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que chegou a dizer na quarta-feira, 15, que barraria a tramitação da reforma no Senado, se não houvesse a participação dos senadores e governo na construção do texto.

"Ontem (quarta-feira, 15) conversei com o presidente Davi (Alcolumbre), pedi a ele para refletir a importância para que a gente possa retomar o debate da comissão mista. Não queremos aprovar a reforma da Câmara, queremos aprovar a reforma do Congresso Nacional, junto com o governo federal", disse Maia.

Maia aposta na aprovação da reforma até agosto e hoje mostrou seu comprometimento com tema ao participar de debate da comissão que analisa a PEC 45, na Câmara. Ele considerou a reforma como a mais importante para o País no momento pós-pandemia e, por isso, pediu celeridade no debate.

"Espero que o ministro Paulo Guedes (da Economia) e o presidente (Jair) Bolsonaro encaminhem a proposta do governo o mais rápido possível, nós estamos prontos para agregar no nosso debate para que todos possam participar", declarou.