Política

Moradores do povoado Cristovinho denunciam prefeito Gil Paraibano ao Ministério Público

A denúncia sobre o abandono do posto de saúde do povoado Cristovinho foi formulada ao promotor de justiça Marcelo de Jesus Monteiro Araújo.

José Maria Barros
Picos

Cansados de esperar por uma solução que nunca chega, moradores do povoado Cristovinho ingressaram no Ministério Público Estadual, Comarca de Picos, com uma representação contra o prefeito Gil Marques de Medeiros, o Gil Paraibano (PMDB), acusando-o de abandonar o posto de saúde da localidade, cuja estrutura está em péssimas condições e corre sérios riscos de desabar.

Imagem: José Maria BarrosDentro do posto a estrutura também é precária(Imagem:José Maria Barros)Dentro do posto a estrutura também é precária
Imagem: José Maria BarrosOs móveis também estão deteriorados(Imagem:José Maria Barros)Os móveis também estão deteriorados
Com um abaixo assinado em mãos, um grupo de moradores do povoado Cristovinho liderados pelo suplente de vereador Simão Carvalho Filho, procurou o representante do Ministério Público da Comarca de Picos, promotor de justiça Marcelo de Jesus Monteiro Araújo, para ingressar com uma representação contra o prefeito de Picos Gil Paraibano. A denúncia foi formulada no dia 29 de novembro do ano passado, mas até hoje nenhuma providência foi tomada.

Na representação, os moradores denunciam que vêm sofrendo com o descaso do poder público municipal, pois as condições físicas, de salubridade e de atendimento à população nos postos de saúde nas localidades Cristovinho e Bocolô, situadas na zona rural de Picos, são precárias.
Imagem: José Maria BarrosCópia da representação feita pelos moradores contra o prefeito Gil Paraibano(Imagem:José Maria Barros)Cópia da representação feita pelos moradores contra o prefeito Gil Paraibano
“E o que é pior, podem a qualquer momento as paredes virem a ruir por conta do descaso da administração, sem embargo de que os usuários e os próprios profissionais da saúde que trabalham no local, temem que a qualquer momento venha acontecer uma tragédia”, escreveram os moradores na representação feita contra o prefeito Gil Paraibano, ressaltando que o fato já foi denunciado em jornais locais e na imprensa da capital, sem que qualquer medida tenha sido adotada.
Imagem: José Maria BarrosPosto de Saúde do povoado Cristovinho está abandonado(Imagem:José Maria Barros)Posto de Saúde do povoado Cristovinho está abandonado
Enfatizando que mesmo recebendo mensalmente vultosas quantias para beneficiar a população, o poder público municipal tem sido omisso, o que caracteriza, em tese, crime de peculato e ato de improbidade administrativa, os moradores do povoado Cristovinho solicitaram ao promotor de justiça Marcelo de Jesus Monteiro a abertura de inquérito civil público para apurar a veracidade das irregularidades denunciadas e, caso confirmadas, que sejam adotadas as providências legais.
Imagem: José Maria BarrosCópia do ofício enviado pelo promotor para prefeito Gil Paraibano(Imagem:José Maria Barros)Cópia do ofício enviado pelo promotor para prefeito Gil Paraibano
O suplente de vereador Simão Carvalho Filho disse que esteve na última terça-feira, 18 de janeiro, com o promotor de justiça Marcelo Monteiro para saber sobre o andamento da denúncia. “Ele me informou que mandou um ofício ao prefeito dando um prazo de dez dias para que o mesmo se manifestasse, mas que até o momento não tinha recebido nenhuma resposta”, enfatizou.
Imagem: José Maria BarrosSuplente de vereador Simão Carvalho Filho(Imagem:José Maria Barros)Suplente de vereador Simão Carvalho Filho
Em ofício nº 52/2010, datado de 7 de dezembro de 2010 e recebido pelo gestor municipal no dia 15 de dezembro do mesmo ano, o promotor Marcelo de Jesus Monteiro de Araújo estipulava um prazo de dez dias, a partir da data da notificação, para que o prefeito prestasse todas as informações úteis sobre o caso, inclusive, se está havendo atendimento medico regular no referido posto de saúde.
Imagem: José Maria BarrosCópia de parte do abaixo-assinado(Imagem:José Maria Barros)Cópia de parte do abaixo-assinado
Segundo Simão Carvalho Filho, o prefeito Gil Paraibano simplesmente ignorou o ofício do representante do Ministério Público e, passados mais de 30 dias da sua notificação, não deu nenhuma resposta. “Enquanto isso, o posto de saúde do Cristovinho continua do mesmo jeito, com sua estrutura deteriorada, o muro caído e se não forem tomadas providências urgentes pode até mesmo desabar”, denunciou.