Novo Oriente - PI

MP pede que Arnilton Nogueira suspenda festa para pagar salários

Rafael Nogueira explicou que os salários dos servidores da prefeitura estão atrasados a meses.

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

O promotor Rafael Maia Nogueira, do Ministério Público do Estado do Piauí, expediu uma recomendação no dia 7 de novembro, para o prefeito de Novo Oriente do Piauí, Arnilton Nogueira dos Santos, para que ele não gaste recursos públicos com festas ou comemorações até que seja regularizado o pagamento dos salários atrasados dos servidores e que seja suspensa a festa em comemoração a emancipação política do município.

Rafael Nogueira explicou que os salários dos servidores da prefeitura estão atrasados a meses e que em uma reunião realizada com o procurador do município foi apresentada proposta de acordo para que sejam pagos os salários dos servidores efetivos do município de Novo Oriente do Piauí até o dia 10 de janeiro do ano de 2020.

  • Foto: DivulgaçãoArnilton NogueiraArnilton Nogueira

O promotor explicou que ficou sabendo que mesmo com servidores estando com salários atrasados, o prefeito Arnilton Nogueira organizou uma festa para o dia 15 de novembro em comemoração aos 58 anos de emancipação política do município de Novo Oriente do Piauí, com shows de Felipão, Zé Rubina e D’Alcântara.

“A realização de gastos com festividades na pendência de quitação - parcial ou integral - dos salários dos servidores públicos tem o potencial de violar o princípio constitucional da moralidade administrativa, caracterizando ato de improbidade administrativa, conforme art. 11 da Lei Federal nº 8.429/92, bem como crime de responsabilidade previstos no art. 1º, incisos V e XIV, do Decreto-Lei nº 201/67”, afirmou o promotor.

Ele então expediu a recomendação para que o prefeito Arnilton Nogueira se abstenha, nos anos de 2019 e 2020, de utilizar recursos municipais especialmente em festas, festejos, shows e eventos congêneres, quando a folha de pessoal do município de Novo Oriente do Piauí estiver em atraso, inclusive nos casos em que a inadimplência na folha esteja atingindo apenas parcela dos servidores municipais, ainda que ocupantes de cargos comissionados e contratados temporários, bem como inativos. O promotor ainda pede que seja suspensa a festa de emancipação política.