Polícia

Polícia Civil do Piauí prende estelionatários no CE e no DF

As investigações que acarretaram na operação ocorreram após criminosos aplicarem golpes se passando pelo presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), desembargador Sebastião Ribeiro Martins.

Willyam Ricardo
Teresina
Davi Fernandes
Teresina
Victória Xavier
Teresina
- atualizado

A Polícia Civil do Piauí deflagrou na manhã desta quarta-feira (4), a “Operação Precatório” com o objetivo de cumprir 16 mandados de prisão e 17 mandados de busca e apreensão nos estados do Ceará e no Distrito Federal. Participaram da operação 100 policiais civis do Piauí, Ceará e Distrito Federal. Investigadores de outros estados brasileiros também foram convocados.

As investigações que acarretaram na operação ocorreram após criminosos aplicarem golpes se passando pelo presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), desembargador Sebastião Ribeiro Martins. Um dos bandidos, realizou ligação e pediu um pagamento de R$ 5.550,00 para liberar uma quantia em precatórios.

  • Foto: Alef Leão/GP1Sebastião Ribeiro MartinsSebastião Ribeiro Martins

A partir desse caso, foram averiguados situações semelhantes, em seguida, foi constatado que os golpes partiam do Ceará. A suspeita seria que estavam vindo do presídio de Maracanaú. Sebastião Martins alertou que as ligações estavam sendo realizadas por estelionatários, que entravam em contato com os credores e solicitavam a realização de depósitos bancários para que os valores dos precatórios fossem liberados.

Segundo o delegado Matheus Zanatta, coordenador da Gerência de Polícia Especializada, os criminosos se passavam por autoridades, como desembargadores e auditores, e entravam em contato com as vítimas. “Hoje com o apoio da Polícia Civil do Ceará e da Polícia Civil do Distrito Federal, serão cumpridos mandados para prisão de 16 pessoas envolvidas nos crimes investigados. Dentre os presos há aqueles que realizam diretamente os golpes, aqueles que recebiam valores provenientes das vítimas e branqueavam esses valores, e aqueles que faziam o recolhimento e recambiamento desse dinheiro, fazendo os valores chegarem até os líderes da associação criminosa”, detalhou o delegado.

  • Foto: Alef Leão/GP1Delegado Matheus ZanattaDelegado Matheus Zanatta

O delegado Matheus Zanatta acrescentou que até o momento 13 pessoas já foram presas. "Onze no Ceará e duas no Distrito Federal. Um dos presos do DF possuía cinco mandados de prisão em aberto", afirmou o delegado Zanatta.

De acordo com a polícia, somente com a integração entre os policiais civis do Piauí, Ceará, Distrito Federal e Santa Catarina foi possível identificar e parar a ação dos criminosos antes que mais cidadãos de outros estados se tornassem vítimas.

“Os autores se valiam de pesquisas em fontes abertas como buscadores de internet, e em fontes fechadas como empresas de bancos de dados para obter informações reais das vítimas e seus processos e dar credibilidade aos golpes”, finalizou o delegado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sebastião Martins diz que 'golpe dos precatórios' partiu do Ceará

Bandido aplica golpe fingindo ser presidente do TJ em Teresina