Coronavírus no Piauí

Reabertura gradual das igrejas inicia dia 27 de julho no Piauí

O protocolo com todas as recomendações para a abertura gradual foi enviado aos padres e diáconos da Arquidiocese para que orientem as comunidades e as secretarias paroquiais.

- atualizado

Em sintonia com as autoridades sanitárias em saúde, a Arquidiocese de Teresina iniciará, a partir do dia 27 de julho, a abertura gradual das igrejas, capelas, secretarias, salões, paróquias e outros espaços necessários para garantir a continuidade da missão evangelizadora. O protocolo com todas as recomendações para a abertura gradual foi enviado aos padres e diáconos da Arquidiocese para que orientem as comunidades e as secretarias paroquiais.

“Temos como começar esta abertura gradual, de forma serena, a partir do dia 27 de julho, na segunda-feira. A partir de hoje já podemos começar a informar o nosso povo, cada dia um pouco mais, para não acontecer nada fora deste protocolo. Prudência, zelo e respeito são muito necessários neste momento”, declara padre Tony Batista, Vigário Geral da Arquidiocese.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Igreja Nossa Senhora das Dores Igreja Nossa Senhora das Dores

Na data informada, os locais estarão autorizados a receber lotação máxima de 30% (trinta por cento) da capacidade da igreja ou capela, considerando as pessoas sentadas. Dentre outras orientações no documento, estão:

1. Disponibilizar/visibilizar meios de alertas: banners, placas, marcadores ou adesivos alertando para o inimigo comum e invisível: o novo carona vírus;
2. A equipe da Pastoral do Acolhimento deve estar preparada para acolher e orientar os fiéis sobre a higienização, distanciamento e uso obrigatório e permanente de máscaras por todos os participantes das celebrações;
3. Disponibilizar dispensadores de álcool gel 70% em todos os espaços possíveis da Igreja;
4. Fazer o distanciamento nos bancos e cadeiras de, no mínimo, 02 metros entre os participantes;
5. Todas as portas e janelas deverão permanecer abertas para garantir a circulação do ar no espaço;
6. Quando possível, deve-se celebrar ao ar livre;
7. É necessário isolar bebedouros de bico inclinado;
8. Não usar, em momento algum, recipientes com água benta;
9. Isolar com fitas as imagens expostas para que essas não sejam tocadas;
10. Orientar para que os fiéis se retirem do espaço da igreja mantendo o distanciamento necessário, evitando cruzamentos de pessoas, também no estacionamento;

O protocolo com todas as orientações de reabertura foi elaborado, de modo específico para os católicos através da SESAPI / DIVISA /FMS/VISAS Municipais, submetido à Consulta Pública e à Controladoria do Estado, sendo apreciado e aprovado pelo Comitê de Operações vc Emergenciais – COE, e o Comitê PRO Piauí e a Procuradoria Geral do Estado.

“ Não é uma abertura completa, e sim gradual, com apenas 30% da capacidade das igrejas, todas com portas e janelas abertas, distanciamento entre as pessoas, uso de máscaras e higienização para que evitemos o contágio. Quando as autoridades permitirem, vamos alargar a participação gradualmente, até chegar aos 100% de antes. Não sabemos o dia, mas vamos iniciando com esse percentual para que possamos chegar até lá. Peço que colaborem para que seja possível voltar às celebrações na forma normal e segura”, pontua o Arcebispo Dom Jacinto Brito.

Na primeira semana do mês de março de 2020, a Arquidiocese divulgou as primeiras orientações para evitar a disseminação da Covid-19, suspendendo as celebrações litúrgicas e eventos com aglomerações. Antes dos decretos municipal e estadual, já tinha sido orientado quanto à necessidade do isolamento social.

A Arquidiocese de Teresina estimula a vivência da Igreja doméstica e pede a intensificação das orações para a superação desse momento de crise mundial da saúde.