Polícia

Semar afirma que está colaborando com a 'Operação Natureza'

"As ações dos investigados ocorrem desde 2012 e a Semar se coloca à total disposição para esclarecer quaisquer questionamentos", diz um trecho da nota.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O Governo do Piauí, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) divulgou nota sobre a Operação “Natureza”, deflagrada na manhã desta quinta-feira (30) pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). No texto, a Semar afirma que está colaborando com a operação que investiga servidores públicos da pasta, além de empresários.

Confira a nota na íntegra:

“A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) informa que está colaborando plenamente com a investigação em curso da Polícia Civil do Estado do Piauí, por meio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), que investiga crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, associação criminosa, advocacia administrativa, além de crimes ambientais.

As ações dos investigados ocorrem desde 2012 e a Semar se coloca à total disposição para esclarecer quaisquer questionamentos, sempre visando à transparência e o correto funcionamento da administração púbica.”

  • Foto: Lucas Dias/GP1Operação da Polícia Civil Operação da Polícia Civil

O caso

O superintendente da Semar, Carlos Moura Fé, os empresários César Moura Fé, Tiago Junqueira e um servidor público identificado apenas como Fabrício, estão entre os presos da Operação Natureza, deflagrada na manhã desta quinta-feira (30). A funcionária da Semar Daniela Melo, braço direito do superintendente Calos Moura Fé, foi presa em Brasília.

Coletiva

Em entrevista coletiva realizada ainda nesta manhã, a Polícia Civil divulgou os nomes dos sete presos na operação “Natureza” por esquema de corrupção e desvio de recursos públicos na secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado.

Foram presos: o superintendente da Semar, Carlos Antônio Moura Fé, os servidores públicos Fabrício Napoleão Andrade e Daniele Melo Vieira que são auditores ambientais, os empresários César Luís Barros Martírios Moura Fé, Tiago Maximiano Junqueira, Carlos Alberto do Prado Tenório e Ivoneta Gontijo dos Santos.

Ao todo foram expedidos pela juíza Júnia Maria Feitosa Bezerra Fialho, titular da 4ª Vara Criminal de Teresina, 10 mandados de busca e apreensão e 7 mandados de prisão temporária para serem cumpridos nas cidades de Teresina, Regeneração, Guadalupe e em Brasília no Distrito Federal. A operação foi deflagrada com base em uma investigação iniciada em 2015, após a Polícia Federal receber informações sobre um esquema de corrupção na Semar

Como era um caso de competência para a polícia estadual, as informações foram repassadas para o Greco, que encontrou vários ilícitos praticados por servidores da secretaria que teriam desviado recursos públicos na emissão de licenças ambientais de forma irregular, uso irregular de bens, dentre outras irregularidades. Tudo isso com a participação de empresários. A polícia estima que as irregularidades ocorrem desde 2012 e que o prejuízo é de R$ 3.129.236,04 milhões.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Veja lista de servidores e empresários presos na Operação Natureza

Empresário César Moura Fé está entre os presos pelo Greco

Greco prende servidores da Semar e empresários em Teresina

Greco prende três acusados de assaltar ateliê em Teresina