Coronavírus no Piauí

Sesapi quer contratar 60 leitos de UTIs em hospitais particulares

A decisão do governador Wellington Dias (PT) considera o aumento na ocupação dos leitos de UTI's tanto na capital como em todo o estado.

Nathalia Carvalho
Teresina
- atualizado

Depois que três hospitais de Teresina chegaram a 100% de sua capacidade máxima em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), o governador Wellington Dias (PT) decidiu que vai alugar mais leitos em hospitais particulares para tratar pacientes com Covid-19.

A medida foi anunciada pelo secretário de saúde Florentino Neto, que afirmou que está sendo levado em consideração a alta concentração de casos da doença na capital e a ocupação crescente dos leitos existentes em toda a rede, que somados já alcançam o patamar de 49,65%. Em Teresina, o Hospital Infantil Lucídio Portella (HILP), o Hospital Universitário da UFPI e o Hospital São Marcos encontram-se com 100% de seus leitos de UTI ocupados.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Florentino NetoFlorentino Neto.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informou que até o momento foram alugados dez leitos de UTI e dez apartamentos tipo suíte no Hospital Prontomed. Por conta da necessidade de ampliação da rede, o chamamento público encontra-se aberto e está publicado no Diário Oficial do Estado até preencher o total requisitado que é contratação de 60 leitos de UTIs e 30 leitos de apartamentos.

“Nós não podemos esperar que as coisas aconteçam. Alugamos os primeiros leitos e estamos em tratativas para alugar ainda mais para que eles fiquem disponíveis e com equipes disponíveis para serem usados por quem precisar. Estamos vendo o esgotamento crescente na rede privada e na rede pública”, disse o secretário Florentino Neto.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Piauí tem 60% de leitos de UTIs ocupados, diz Wellington Dias

Covid-19: Estado do Piauí aumenta número de leitos no HEDA

Ciro Nogueira anuncia credenciamento de 15 leitos de UTI no HU

Mais conteúdo sobre: