Política

Teresa Britto ameaça ir à Justiça para presidir comissão na Alepi

"Se o diálogo não surtir efeito esperado, vamos [a oposição] judicializar. Temos direitos garantidos dentro do Regimento Interno dessa Casa”, ressaltou a deputada.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

A formação da Comissão de Educação, Saúde e Cultura da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) pode acabar na Justiça. O aviso foi dado pela deputada estadual Teresa Britto que, durante entrevista à imprensa na manhã desta segunda-feira (11), disse que a oposição vai reivindicar a presidência da comissão.

“Os quatro deputados da oposição decidiram as reivindicações que serão feiras. Portanto, queremos compor todas as comissões como membros. Vamos pleitear a presidência da comissão de Educação, Saúde e Cultura. Estamos dialogando para ter a presidência dela. São 10 comissões. Se o diálogo não surtir efeito esperado, vamos judicializar. Temos direitos garantidos dentro do Regimento Interno dessa Casa”, ressaltou a deputada.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Teresa BrittoTeresa Britto

Teresa Britto antecipou que está disposta a presidir a Comissão de Educação, Saúde e Cultura.

O impasse

A deputada discorda do acordo que exclui os deputados novatos de estarem a frente de comissões, o que para Teresa, infringe o regimento interno da Assembleia.

“Esse acordo que fizeram é terrível, é um acordo imoral e ilegal. Não é constitucional. Isso não pode acontecer. Deputado eleito de primeira vez ou reeleito tem os mesmos direitos. Nessa legislatura todos têm o mesmo valor. Somos iguais perante a lei, a Constituição Federal e o regimento interno desta Casa”, reclamou a deputada.

Mais conteúdo sobre: