Teresina - PI

Tiago Vasconcelos questiona estratégia do secretário Luís Coelho 

 “Isso faz parte de alguma estratégia política dele, só não entendi qual é ainda, já que nem a esposa deputada, ele aventou trazer para o partido até hoje”, criticou Vasconcelos.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O comado do Diretório do PHS no Piauí tem sido motivo de discórdia. Tudo teve início depois que o ex-vereador de Teresina, Tiago Vasconcelos assumiu a presidência da sigla, o que desagradou algumas das principais lideranças da legenda, entre elas a dirigente da executiva teresinense, a vereadora Cida Santiago e o ex-presidente regional, Luís Coelho, atual secretário estadual de Mineração, que não reconhece Vasconcelos como novo regente do partido.

  • Foto: Priscila Caldas/GP1Tiago VasconcelosTiago Vasconcelos

Procurado pelo GP1 neste domingo (31), Tiago Vasconcelos comentou a situação e revelou que essa resistência faz parte de uma estratégia do secretário e aproveitou a oportunidade para questionar o motivo de Luís Coelho nunca ter cogitado levar a esposa, a deputada estadual Liziê Coelho (PTB), para compor as fileiras do PHS.

“Isso faz parte de alguma estratégia política dele, só não entendi qual é ainda, já que nem a esposa deputada, ele aventou trazer para o partido até hoje”, criticou Vasconcelos.

Cida Santiago também não concordou com a mudança na direção do PHS. Ela estava cotada para assumir as rédeas da legenda, mas a Executiva Nacional optou por Tiago Vasconcelos. Descontente, a parlamentar já deixou claro que não pretende permanecer no partido.