Teresina - PI

Usuários denunciam superlotação em terminais de ônibus em Teresina

No início da semana, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) anunciou a medida de reduzir em 30% a frota de ônibus da Capital.

Jonas Carvalho
Teresina

Usuários do transporte coletivo de Teresina denunciaram ao GP1 na manhã desta quinta-feira (19) a aglomeração de pessoas nos terminais de integração da cidade. No início da semana, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) anunciou a medida de reduzir em 30% a frota de ônibus da Capital.

Conforme um dos usuários, que preferiu não ter a identificação revelada, o tempo de espera nos terminais aumentou com a nova medida, facilitando o acumulo de passageiros e podendo, assim, ser fator positivo para a propagação do novo coronavírus. De acordo com ele, a situação foi registrada no Terminal da Avenida Rui Barbosa, na zona norte.

  • Foto: Davi Fernandes/GP1Terminal do Bela Vista, na zona sul de TeresinaTerminal de ônibus de Teresina

“Aqui está um caos. A prefeitura suspendeu as aulas nas escolas, os alunos estão em casa, mas nós, trabalhadores, continuamos operando normalmente, mesmo em regime especial. Isso é um crime contra a saúde pública. Precisamos trabalhar e somos impedidos porque não tem como ir”, destacou o denunciante.

Ainda de acordo com o usuário, a medida da Superintendência põe em risco a saúde dos passageiros e pediu a revisão da medida. “E se alguém infectado estiver em um desses ônibus? Como vamos ficar? Precisamos ser respeitados”, indagou o usuário.

Outro lado

Segundo a Strans, a redução ocorrerá durante sete dias e na próxima terça-feira (23) a Gerência de Planejamento da Strans vai reavaliar se há necessidade de a redução permanecer ou não.

De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, os casos de superlotações dos terminais serão analisados através das informações repassadas pelos fiscais dos pontos de espera de ônibus para que sejam tomadas as medidas necessárias quanto ao assunto.

Mais conteúdo sobre: