Valença do Piauí - PI

Vereadora de Valença promete combater a Covid-19 com produto artesanal

A vereadora Iris Moreira (Progressistas), do município de Valença do Piauí, vai entregar produto cujos compostos químicos não foram informados. O produto é distribuído em garrafas de água de coco.

Andressa Martins
Teresina
- atualizado

A vereadora Iris Moreira (Progressistas), do município de Valença do Piauí, publicou em suas redes sociais neste domingo (28) um vídeo com um produto que segundo ela combateria o novo coronavírus (Covid-19). O produto, conforme a parlamentar, será entregue para populares nesta segunda-feira (29).

O produto, cujos compostos químicos não foram informados no vídeo, foi colocado em garrafas de água de coco. Iris Moreira anuncia que o produto, produzido por um farmacêutico da região com apoio de empresários é uma arma no combate à doença que deixou milhares de mortos no mundo.

Com a promessa de distribuir gratuitamente o produto, Iris diz que foi a própria família que colou os rótulos nas embalagens e que o produto é eficaz da desinfeção de ambientes, podendo inclusive ser colocado em um tapete na porta de casa. Segundo a progressista, ao pisar no tapete, todos os vírus serão eliminados.

“Você pode usar ele de várias formas. Você pode colocar ele puro, no seu tapete, na entrada da sua casa para que as pessoas quando chegarem, pisarem no tapete e desinfetar seus pés, a sandália e entrarem na casa. Outra forma de usar é pegar uma garrafinha dessas e colocar em três litros de água e limpar toda sua casa. Você pode usar no chão, na pia, no banheiro. Você pode limpar a mesa, os trincos da porta”, afirmou.

Perigo

Em entrevista ao GP1 a diretora de Vigilância Sanitária Estadual, Dra. Tatiana Chaves, explicou que todos os produtos precisam ser avaliados para que seja comprovada sua eficácia. O perigo, caso o produto não seja realmente eficaz, é que as pessoas descuidem das orientações da OMS por acreditar que já estão protegidas.

“Todos os produtos que forem ser fabricados precisam ser avaliados pela vigilância. Quem for fabricar, enviar para a vigilância a solicitação porque temos que ter um ambiente com todas as condições de boas práticas, com responsabilidade técnica, com o rótulo bem definido. São produtos que estão garantindo a redação do risco. São produtos eficazes aqueles publicados com segurança”, explicou a diretora.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sobe para 12 número de casos confirmados de coronavírus em Teresina

Florentino Neto monitora expansão do novo coronavírus no Piauí

Prefeito Antônio Felícia é a 1ª morte confirmada por coronavírus no Piauí