Piauí

Wellington Dias apresenta projeto a dirigentes do Fida na Itália

“O Fida já é um parceiro do Piauí", disse o governador do Piauí.

O governador Wellington Dias segue cumprindo agenda no exterior. Nesta terça-feira (20), ele se reuniu em Roma, na Itália, com dirigentes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) para apresentar o projeto de desenvolvimento integrado e sustentável para a Bacia Hidrográfica dos Rios Canindé e Piauí, além de buscar novos investimentos para o estado.

“O Fida já é um parceiro do Piauí. Eles já estão aplicando recursos no estado e devem concluir o projeto atual até 2017. São investimentos da ordem de US$ 35 milhões que já estão em execução. Deste montante, será feito um casamento entre o Fida e o Fundo de Compensação Ambiental, para que uma parte seja realizada via financiamento e a outra parte oriunda de fundos para investimentos voltados a pequenas barragens, recuperação da mata ciliar e recarga dos lençóis freáticos. É um projeto inovador para o Piauí”, destacou o governador.

  • Foto: Divulgação/AscomWellington visita sede do FIDAWellington visita sede do FIDA

A partir de 2019, o FIDA irá investir em um novo projeto que vai beneficiar a Bacia Hidrográfica dos rios e tem como essência a implantação de infraestrutura de perenização do rio, como também de infraestrutura produtiva, recuperando as matas ciliares e das nascentes dos rios, além do trabalho de organização e articulação da população local. A proposta foi bem aceita pelos representantes do Fundo Internacional.

Para o presidente do Fida, Kanayo F. Nwanze, o projeto poderia ser aplicado a cerca de três bilhões de habitantes que vivem em áreas semiáridas. “Vamos continuar atuando onde ainda houver pobreza. Essas pessoas não precisam de esmola, mas de oportunidades. Fico feliz em ver que o governo estadual não está estagnado, esperando a ajuda do governo federal, mas sim se movimentando para que os índices de pobreza caiam”, pontuou.

FIDA

O Fida é uma agência especializada das Nações Unidas que se propõe a erradicar a pobreza rural nos países em desenvolvimento oferecendo serviços financeiros, mercados, tecnologia, terra e outros recursos naturais. O intuito do fundo é habilitar os pobres rurais para melhorar a sua segurança alimentar e nutricional, aumentando sua renda e reforçando sua resiliência no campo.