GP1

São Félix do Piauí - Piauí

Picoenses com contas julgadas irregulares aparecem na lista do TCE

Cinco picoenses apareceram na lista de ex-gestores que tiveram as contas julgadas irregulares pelo TCE-PI.

Cinco picoenses aparecem na lista de ex-gestores que tiveram as contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI). A relação foi divulgada ontem, 12, e será enviada no próximo dia 15 de agosto ao Tribunal Regional Eleitoral, que vai decidir pela inelegibilidade ou não dessas pessoas.

Segundo o TCE, a lista contém os julgamentos da corte, transitados em julgado, dos últimos oito anos, considerando a data da realização das próximas eleições, que acontecerão no dia 7 de outubro.

  • Foto: José Maria Barros/GP1 Ex-presidente da Câmara, Chico de Chicá (PP)Ex-presidente da Câmara, Chico de Chicá (PP)

Na lista aparecem dois ex-presidentes da Câmara Municipal de Picos. Francisco Gonçalves Filho, o Chico de Chicá (PP) e Iata Anderson Rodrigues de Alencar Coelho (PSB). O último é o atual secretário municipal do Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnológico.

  • Foto: José Maria Barros/GP1 Ex-presidente da Câmara, Iata Rodrigues (PSB)Ex-presidente da Câmara, Iata Rodrigues (PSB)

Também aparecem na lista de gestores com contas julgadas irregulares dois ex-diretores do Hospital Regional Justino Luz. O médico José Ayrton Bezerra e a administradora de empresas, Valdeci Leite Barros.

  • Foto: José Maria Barros/GP1 Ex-diretora do Hospital Justino Luz, Valdeci LeiteEx-diretora do Hospital Justino Luz, Valdeci Leite

Também teve as contas julgadas irregulares pelo TCE-PI o ex-gestor do Fundo Municipal de Previdência Social (FMPS), de Picos, José Fradino Neto Cipriano.

  • Foto: José Maria Barros/GP1 Ex-diretor do Hospital Justino Luz, José Ayrton BezerraEx-diretor do Hospital Justino Luz, José Ayrton Bezerra

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.