GP1

Teresina - Piauí

Manifestantes fecham as portas do Palácio Pirajá em protesto na Uespi

De acordo com o coordenador do movimento Ocupa Uespi, Kaytson Silva, a entrada da sede administrativa da instituição foi bloqueada às 6 horas da manhã para provocar maior efeito na paralisaçã

Helio Alef/GP1 1 / 9 Prédio da Universidade Estadual do Piauí Prédio da Universidade Estadual do Piauí
Helio Alef/GP1 2 / 9 Grevistas colaram cartazes em protesto na UESPI Grevistas colaram cartazes em protesto na UESPI
Helio Alef/GP1 3 / 9 Greve na UESPI Greve na UESPI
Helio Alef/GP1 4 / 9 Estudante Kaytson Silva Estudante Kaytson Silva
Helio Alef/GP1 5 / 9 Estudantes protestam na UESPI Estudantes protestam na UESPI
Helio Alef/GP1 6 / 9 Grevistas e estudantes da UESPI colaram cartazes na instituição Grevistas e estudantes da UESPI colaram cartazes na instituição
Helio Alef/GP1 7 / 9 Porta da UESPI foi fechada por manifestantes Porta da UESPI foi fechada por manifestantes
Helio Alef/GP1 8 / 9 Grevistas pedem melhores condições de trabalho na UESPI Grevistas pedem melhores condições de trabalho na UESPI
Helio Alef/GP1 9 / 9 Greve na Universidade Estadual do Piauí Greve na Universidade Estadual do Piauí

Estudantes da Universidade Estadual do Piauí, campus Poeta Torquato Neto, fecharam na manhã desta segunda-feira (25) as portas do Palácio Pirajá em consequência da greve deflagrada há uma semana.

De acordo com um integrante do movimento Ocupa Uespi, Kaytson Silva, a entrada da sede administrativa da instituição foi bloqueada às 6 horas da manhã de hoje para provocar maior efeito na paralisação.

“Estão proibidos de entrar no Palácio para que não ocorra o trabalho administrativo da Universidade. E a gente decidiu fazer isso porque, caso a nossa ocupação se resumisse apenas a reitoria, algumas outras pró-reitorias estariam ativas e trabalhando normalmente na universidade. Assim, a nossa ocupação não provocaria tanto efeito”, declarou o estudante de direito.

Brenda Mouzinho, integrante da Comissão de Comunicação do Diretório Central Estudantil (DCE) da Uespi, informou ao GP1 que na tarde de hoje vai haver uma reunião com o secretário de Administração

O movimento busca diálogo para propor a autonomia da instituição e reivindicar melhores condições estruturais para o campus Poeta Torquato Neto, além de solicitarem o pagamento das bolsas de estudo atrasadas há dois meses.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Movimento grevista da Uespi anuncia nova manifestação em Teresina

Sindicato diz que Wellington não se reuniu com professores da Uespi

Wellington diz que não pode conceder aumento a professores da Uespi

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.