GP1

Teresina - Piauí

Frota de 200 ônibus deve chegar às ruas até a próxima semana, diz Setut

“A frota está sendo retomada, a gente estava na dependência da conclusão dos pagamentos", disse Rufino.

O diretor financeiro do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), Vinícius Rufino, informou a imprensa na manhã desta quinta-feira (14), que o repasse acordado com a Prefeitura de Teresina já foi feito aos consórcios que atuam no transporte coletivo da Capital. Ele adiantou que, com isso, a previsão é que a frota de 200 ônibus determinada pela Strans, esteja circulando integralmente até o início da próxima semana.

“A frota está sendo retomada, a gente estava na dependência da conclusão dos pagamentos, já foi resolvida essa parte e já estamos no processo de reinserção desses veículos, de colocar na operação da frota determinada pela STRANS”, disse Rufino.

“É isso [a prefeitura já repassou o dinheiro], dois consórcios já tinham recebido a primeira parcela no começo da semana e de ontem para hoje foi concluída essa questão com os outros dois consórcios. Agora, estamos no trâmite de fato, de concluir esse incremento na frota, dentro do que está determinado pelo órgão gestor, mas a gente já está trabalhando para no mais tardar, no início da semana que vem, já estar integral”, completou o diretor-técnico.

Foto: Germana Chaves/GP1Vinícius Rufino, diretor do Setut
Vinícius Rufino, diretor do Setut

Acordo com trabalhadores

Vinícius Rufino disse ainda que ao decorrer do pagamento total do acordo financeiro firmado entre os empresários de ônibus e a prefeitura, também será honrado o pagamento dos trabalhadores do setor. “Toda essa questão de salários atrasados já vai ser resolvida ao longo do pagamento dessas primeiras parcelas. Vamos dizer assim porque é uma parcela que foi dividida em três vezes, e ao longo desse pagamento, vai ser resolvida essa questão dos salários atrasados”, explicou Vinícius.

O diretor-técnico do Setut disse ainda que a forma de pagamento dos direitos aos motoristas e cobradores de ônibus ficará a cargo de cada consórcio. “Isso [pagamentos] é uma questão individual de cada empresa e de cada consórcio. Nós não temos, como entidade contratadora, falar especificamente por cada consórcio. Mas o fato é que já está sendo trabalhado para resolver essa questão desses pagamentos que estavam em aberto”, esclareceu Rufino.

Vinicius Rufino avaliou que mesmo com o incremento de 40% na frota de ônibus, ainda não se verificou aumento na demanda de passageiros. “É um incremento de 40% ou pouco mais que isso, do que estava em operação dentro do que era possível. É importante sempre frisar que quem determina a frota é o órgão gestor. É preciso avaliar também a questão da demanda, a gente ainda está no momento de pandemia e ainda não temos um retorno de 100% das atividades e, ao mesmo tempo, a demanda ainda está sendo retomada, mas de maneira muito lenta. Então é preciso que se avalie isso com muito cuidado, mas, assim, nós estamos colocando a frota que foi determinada pelo órgão gestor”, finalizou Rufino.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.