GP1

Teresina - Piauí

Advogada presa pela Polícia Federal já foi alvo da Operação Inventário

Natália Miranda foi presa em maio deste ano acusada de integrar quadrilha de fraudes a inventários.

A advogada Natália Miranda da Silva, uma das pessoas presas na Operação Bússola, da Polícia Federal, na terça-feira (09), foi alvo da Operação Inventário, da Polícia Civil do Piauí, em maio deste ano.

Na época, além dela foram presas mais 10 pessoas, entre advogados e empresários que integravam organização criminosa especializada em fraudes a inventários a fim de obter patrimônio de pessoas falecidas.

Foto: Reprodução/FacebookNatália Miranda
Natália Miranda

Natália atuava da mesma forma nas duas organizações criminosas, enquanto que na primeira operação ela foi apontada como a responsável por peticionar ações fraudulentas junto ao Poder Judiciário, no âmbito da investigação da Polícia Federal, ela foi descrita como sendo uma das responsáveis por protocolar requerimentos de benefícios de aposentadoria por idade rural com documentação falsa.

A atuação da advogada, na Operação Bússola, ficou demonstrada a partir do protocolo de 119 requerimentos de benefícios de aposentadoria rural por idade concedidos por servidores do grupo criminoso, dos quais 118 foram comprovadamente concedidos de forma fraudulenta, além de diálogos decorrentes de interceptação telefônica.

Operação Bússola

Deflagrada na terça-feira (09) pela Polícia Federal, a Operação Bússola cumpriu 96 mandados judiciais, sendo 16 mandados de prisão preventiva, 23 de prisão temporária e 57 mandados de busca e apreensão. Os mandados foram cumpridos em Teresina/PI, Luzilândia/PI, Demerval Lobão/PI, Santo Antônio dos Milagres/PI, Timon/MA, Caxias/MA, Presidente Dutra/MA, Parnarama/MA, Codó/MA, Anapurus/MA e São João do Sóter/MA, todos expedidos pelo Juízo da 1ª Vara Federal de Teresina.

Entre os investigados com prisão decretada estão oito servidores do INSS, 17 advogados e 14 intermediários dos estados do Piauí e Maranhão.

Rombo no INSS

Ainda de acordo com a Polícia Federal, a organização criminosa teria causado um prejuízo efetivo de aproximadamente R$ 55,8 milhões ao INSS no Piauí.

Foram constatados 1.975 benefícios de aposentadoria por idade rural fraudados que já foram sacados. Além disso, foram suspensos 160 benefícios concedidos a pessoas fictícias (existentes apenas no papel) e a imediata revisão de 1.975 benefícios com indícios de fraude, medida que irá evitar um prejuízo estimado em R$ 623 milhões em fraudes da organização criminosa.

Operação Inventário

A Operação Invetário foi deflagrada pela Polícia Civil, no dia 26 de maio deste ano, com objetivo de cumprir onze mandados de prisão, oito mandados busca e apreensão e bloqueio judicial de bens obtidos como proveito do crime. Os mandados de prisão foram cumpridos no Piauí, São Paulo, Paraná e Paraíba.

Foram presas 11 pessoas na operação, no entanto, oito são apontados como sendo os principais membros da organização criminosa. São eles: Dellano Sousa e Silva, preso em Ribeirão Preto (SP); Ana Clarine Vieira de Oliveira, presa em Ribeirão Preto (SP); Diego Guilherme de Oliveira Abreu, preso em Teresina (PI); Natalia Miranda da Silva, presa em Guaraqueçaba (PR); Diego Gedean Miranda, preso em João Pessoa (PB); Elano Lima Mendes e Silva, Liana Erica de Sousa e Elizafan Moraes Amorim, presos em Teresina (PI).

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.