GP1

Teresina - Piauí

Deputado Pablo Santos defende redução de partidos na base aliada

"Temos que otimizar, diminuir as coligações, respeitando a vontade de cada partido", analisou Pablo.

O deputado estadual Pablo Santos avaliou que a estratégia mais acertada para eleições proporcionais de 2022, seria enxugar a quantidade de partidos que existem no Governo Wellington Dias (PT). Nos cálculos do parlamentar, a unidade do grupo ampliaria a quantidade de deputados estaduais e federais eleitos no próximo ano.

Durante entrevista ao GP1 neste sábado (27), o parlamentar lembrou que no pleito de 2018 – antes da mudança nas regras eleitorais – quando foi firmada uma coligação única, a base aliada conseguiu eleger mais de vinte deputados estaduais.

Foto: Lucas Dias/GP1Pablo Santos
Pablo Santos

“O meu sentimento é que o que mais importa nessa eleição é a união de todo grupo em nome do Rafael Fonteles. Porém quanto mais os partidos se dividirem no projeto do Rafael, será ruim, pois a base vai ficar reduzida na Assembleia Legislativa”, avaliou o deputado do MDB.

“Na eleição passada, o governador conseguiu fazer mais de 20 deputados porque foi feita uma coligação única. Mas, como as regras eleitorais mudaram, temos que otimizar, diminuir as coligações, respeitando a vontade de cada partido. Se formos para matemática, a fusão dos partidos seria o ideal para conseguir uma bancada maior na Alepi e Câmara”, analisou Pablo.

Conversas internas

O deputado estadual defendeu que os entendimentos sejam feitos internamente e de maneira contínua para que, ao final, as decisões adotadas sejam as mais acertadas.

“A gente não define estratégia, não traz aliados para o partido, através da imprensa. Esse é um trabalho que tem que ser construído no dia a dia, é um trabalho que tem que ser conversado com outros parlamentares, de outras agremiações partidárias”, finalizou Pablo Santos.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.