GP1

Teresina - Piauí

Ex-PM acusado de tentar assassinar esposa será julgado nesta segunda

O réu foi expulso da PM no dia 5 de maio deste ano, após ser denunciado por tentar matar a esposa.

Será julgado nesta segunda-feira (06), às 8h, o ex-sargento da Polícia Militar do Piauí, João Paulo Norões de Lima Meneses, acusado de tentar matar a esposa A. K. B. L, com agressões no dia 2 de julho de 2020, em Teresina. A sessão foi marcada pela 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina, do Tribunal de Justiça do Piauí.

João Paulo foi expulso da Polícia Militar do Piauí no dia 5 de maio deste ano, após processo Administrativo Disciplinar Ordinário, que apurou as condutas ilícitas administravas cometidas pelo então 3º sargento após Boletim de Ocorrência registrado pela sua esposa relatando ameaças e agressões por parte do policial militar.

No dia 25 de maio, o comandante da Polícia Militar do Piauí, coronel Lindomar Castilho, negou recurso do acusado e manteve a expulsão do sargento da corporação.

Outras acusações

O sargento João Paulo de Lima Menezes já responde a processo na Justiça por violência doméstica, inclusive chegou a ser preso em julho de 2017, após ser denunciado pela ex-companheira. Ele também responde a duas ações penais, uma por peculato e outra por abandono de posto no âmbito da corporação.

Relembre o caso

O sargento da Polícia Militar do Piauí, João Paulo de Lima Menezes, foi preso no dia 10 de julho de 2020, em Teresina, pelo Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), sob acusação de agredir a própria esposa no dia 02 de julho.

O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela equipe da delegada Luana Alves, presidente do inquérito. “Ele não tentou reação e foi encontrado na casa onde ele morava antes de se relacionar com a vítima. Ele estava tranquilo, obedeceu aos comandos e não nos causou nenhum transtorno”, informou a delegada.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.