GP1

Teresina - Piauí

Sargento é expulso da PM do Piauí acusado de tentar matar a esposa

A decisão foi assinada no dia 5 de maio pelo comandante da PM-PI, coronel Lindomar Castilho.

O sargento João Paulo Norões de Lima Menezes foi expulso da Polícia Militar do Piauí acusado de tentar matar a esposa A. K. B. L, com agressões no dia 2 de julho de 2020, em Teresina. A decisão foi assinada no dia 5 de maio pelo comandante da PM-PI, coronel Lindomar Castilho.

A expulsão foi resultado de Processo Administrativo Disciplinar Ordinário para apurar as condutas ilícitas administravas cometidas pelo então 3º sargento após registro de Boletim de Ocorrência registrado pela esposa de João Paulo relatando ameaças e agressões por parte do policial militar.

De acordo com a decisão, foram juntados aos autos, diversas imagens divulgadas em redes sociais e matérias jornalísticas disseminadas em toda a sociedade acerca da conduta praticada pelo militar em face de sua companheira, tendo sido o caso de grande repercussão negativa da imagem da corporação como um todo perante a coletividade.

Foto: Brunno Suênio/GP1Sargento Menezes sendo conduzido para o IML
Sargento Menezes sendo conduzido para o IML

O comandante então julgou procedentes as acusações contra o sargento João Paulo “por ter cometido transgressões de natureza grave e ser considerado incapaz de permanecer nas fileiras da PM-PI, por existir, conforme fatos apurados e demais documentos anexo aos autos do presente Conselho de Disciplina subsídios que apontaram conduta irregular do acusado em face de A. Kal., tendo sido o mesmo denunciado pelo crime de tentativa de feminicídio”.

Foi então aplicada a punição de exclusão a bem da disciplina das fileiras da Polícia Militar do Estado do Piauí por transgressão disciplinar de natureza grave.

Ainda cabe recurso da decisão.

Relembre o caso

O sargento da Polícia Militar do Piauí, João Paulo de Lima Menezes, foi preso no dia 10 de julho de 2020, em Teresina, pelo Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), sob acusação de agredir a própria esposa no dia 02 de julho.

O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela equipe da delegada Luana Alves, presidente do inquérito. “Ele não tentou reação e foi encontrado na casa onde ele morava antes de se relacionar com a vítima. Ele estava tranquilo, obedeceu aos comandos e não nos causou nenhum transtorno”, informou a delegada.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.