GP1

Parnaíba - Piauí

Promédica deixa de atender pacientes com covid-19 em Parnaíba

A unidade de saúde passará a receber apenas pacientes ortopédicos em pré e pós-operatório.

Com a redução do número de casos e internações por decorrência da Covid-19, o Hospital Promédica, Anexo I do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda), em Parnaíba, deixou de atender pacientes com a doença. A unidade de saúde passará a receber apenas pacientes ortopédicos em pré e pós-operatório.

Os pacientes com síndromes gripais, de Parnaíba e região ainda contarão com o serviço de porta aberta no Anexo 2 do Heda, o Hospital Nossa Senhora de Fátima, e com o atendimento de alta complexidade do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde.

A mudança no atendimento da Promédica ocorreu após a tendência de redução de casos novos da Covid-19, bem como internação em leitos clínicos, de estabilização e de UTI no estado do Piauí. “Houve uma considerável redução na taxa de ocupação hospitalar dos leitos de atendimento exclusivo à Covid-19 no Heda, Anexos 1 e 2. Hoje, temos 22% desses pacientes em leitos clínicos e 70% em leitos de UTI. No dia 24 de junho, demos alta para o último paciente internado na Promédica devido à doença e começamos, neste final de semana, o processo de transferência dos pacientes ortopédicos”, explica a diretora do Heda, Marisa Corrêa.

Segundo a diretora, paralela à redução dos casos de Covid, houve o aumento no número de pacientes vítimas de traumas (pacientes ortopédicos) atendidos no Pronto Socorro do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde, provocando a alta ocupação de leitos cirúrgicos, especialmente com necessidade de cirurgia ortopédica.

“No intuito de preservar os nossos colaboradores, que até o momento se dedicaram a essa missão ímpar, ocorrerão remanejamentos de pessoal entre as unidades ou readequações de plantões. Ratificamos que essas mudanças citadas foram definidas após a observação do quadro epidemiológico atual, mas poderão sofrer alterações, inclusive voltar ao desenho inicial, de acordo com o quadro de saúde da população”, diz a gestora.

Para receber esses pacientes, o prédio da Promédica está passando por lavagem e sanitização de toda sua estrutura, além da adequação necessária para atendimento ao paciente ortopédico. E ainda, terá equipe multiprofissional capacitada para atender a esse perfil de paciente”, destaca Maria Corrêa.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.