GP1

Teresina - Piauí

Marido de Kiki Freitas faz corrente de orações para o bebê Antônio

Felipe não detalhou o estado de saúde do filho, mas o bebê segue internado desde o dia de seu nascimento.

O marido da odontóloga Kiki Freitas, Felipe Gomes, pediu em suas redes sociais que seus amigos e seguidores fizessem uma corrente de oração para restabelecer a saúde do bebê Antônio. Felipe não detalhou o estado de saúde do filho, mas o bebê segue internado desde o dia de seu nascimento, na última quarta-feira (21).

“Antônio está precisando de nossas orações! Com todo o amor que puder, faça suas preces mais cheias de fé e emane cura e saúde para ele”, pede Felipe Gomes, que nas redes sociais se intitula como ‘painho do Antônio’.

Foto: Reprodução/InstagramMarido de Kiki Freitas pede orações para o bebê Antônio
Marido de Kiki Freitas pede orações para o bebê Antônio

O pedido do pai acontece dois dias depois de perder a esposa, vítima de uma embolia amniótica durante o parto, que ocorreu na Maternidade Santa Fé em Teresina. Kiki Freitas era filha do ex-governador do Piauí, Freitas Neto.

Embolia Amniótica

A embolia de líquido amniótico é uma síndrome clínica de hipóxia, hipotensão e coagulopatia resultante da entrada de antígenos fetais na circulação materna. É uma emergência obstétrica rara, que pode se manifestar durante o parto ou logo depois. A paciente pode ter uma parada cardíaca súbita, dispineia, taquicardia, taquipneia e hipotensão. O risco de vida para a mãe é alto nesses casos.

Foto: Reprodução/InstagramKiki Freitas e esposo Felipe Gomes
Kiki Freitas e esposo Felipe Gomes

Falecimento

Maria Cristina Almendra Freitas morreu na manhã de quarta-feira (21) após intercorrência em seu parto na Maternidade Santa Fé, em Teresina. Ela tinha 36 anos e estava grávida de 40 semanas e 4 dias.

Logo após a morte de Kiki Freitas, a Maternidade Santa Fé informou a família que ela tinha morrido após sofrer um choque anafilático em decorrência de reação a anestesia. Horas depois, a direção da maternidade se manifestou novamente, afirmando que a odontóloga tinha sofrido uma parada cardiorrespiratória, e à noite as próprias médicas que realizaram o parto esclareceram que a paciente apresentou um quadro de embolia amniótica.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.