GP1

Teresina - Piauí

Washington Bonfim protocola pedido de impeachment de Dr. Pessoa

O documento foi assinado pelo diretório do Cidadania e foi protocolado na Câmara Municipal nesta terça.

O professor Washington Bonfim (Cidadania), pré-candidato ao Governo do Estado, protocou na manhã desta terça-feira (25), na Câmara Municipal de Teresina, o pedido de impeachment do prefeito Dr. Pessoa (MDB). O documento foi assinado pelo diretório do Cidadania.

Ao GP1, o ex-secretário de Planejamento de Teresina enumerou as razões que motivaram o pedido de impeachment. “O ponto mais grave, embora seja o ponto mais técnico, é esse contrato, na realidade nem é contrato, o relatório do Tribunal de Contas mostra que a atual administração fez de boca uma transação com uma empresa privada para fazer o recolhimento do imposto sobre serviços da cidade e repassou dados sigilosos de todas as empresas que recolhem esse imposto no município de Teresina. Isso é um fato extremamente grave, é como se o poder público tivesse passado para uma empresa privada o seu sigilo bancário, esse é um dos pontos”, destacou Washington Bonfim.

Foto: Lucas Dias/GP1Washington Bonfim
Washington Bonfim

Washington Bonfim afirmou que a questão do transporte público também consta no documento que foi protocolado. “O segundo ponto é a questão do transporte público, foi feito um decreto de calamidade pública para eventual contratação de uma empresa sem licitação por parte da prefeitura, isso não ocorreu, por outro lado, depois de deixar a cidade 10 meses sem transporte público ainda temos problemas e a imprensa tem mostrado que a dívida do município com o sistema de transporte público pulou de cerca de R$ 20 milhões para R$ 60 milhões. O prefeito Pessoa, que prometeu resolver o problema em 100 dias, não só não resolveu, como depois de mais de um ano agravou o problema”, ressaltou.

Fim do contrato com Apae

“A terceira questão é a questão da Apae, isso não aconteceu só com a Apae, eles vêm rompendo contratos com as instituições que exercem suas funções na rede de proteção social do município, então estamos denunciando essa situação, especialmente porque a Apae é uma instituição cinquentenária que cuida de pessoas, crianças, jovens e adultos com vulnerabilidade social explícita”, frisou Washington Bonfim.

Compra de livros

Ainda segundo Washington Bonfim, o contrato de R$ 6,5 milhões firmado com uma editora para compra de 100 mil livros foi outro motivo para o pedido de impeachment. “Por último tem essa questão dos livros, 100 mil livros para uma rede municipal que tem 90 mil alunos, e que parte desses alunos está na educação infantil ou nos primeiros anos do ensino fundamental. Na educação infantil, por definição, não leem. No ensino fundamental estão lendo, mas certamente não têm condições de ler o livro que está sendo comprado, então tem algo muito importante que precisa ser investigado pela Câmara Municipal”, finalizou.

Outro lado

Procurado pelo GP1 nesta terça-feira (25), o prefeito Dr. Pessoa afirmou não ter conhecimento do pedido de impeachment.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.