GP1

Picos - Piauí

Policial penal é preso acusado de estuprar e torturar detentas em Picos

A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) informou que a investigação sobre o caso ocorre em sigilo.

A Delegacia de Defesa dos Direitos da Mulher de Picos cumpriu nessa quarta-feira (11), um mandado de prisão preventiva contra um policial penal identificado pelas iniciais J. P. de O. Ele é acusado de estuprar e torturar detentas dentro da Penitenciária Feminina Adalberto de Moura Santos, na cidade de Picos, região Sudeste do Piauí.

Segundo informações repassadas pela Polícia Civil de Picos, o mandado de prisão preventiva foi expedido pela Justiça após a conclusão do procedimento investigativo, iniciado por meio de denúncias das próprias detentas.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Polícia Penal do Piauí
Polícia Penal do Piauí

A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) informou ao GP1 que a investigação sobre o caso ocorre em segredo de Justiça e que ainda não foi notificada oficialmente sobre os fatos.

A Sejus afirmou ainda que assim instituição for informada formalmente sobre as circunstâncias da ocorrência, irá se posicionar sobre o episódio e tomar as devidas providências.

O que diz o Sinpoljuspi

O Sinpoljuspi informou, por meio de nota, que o policial penal foi preso sob a acusação do crime de estupro, mas o acusado negou que praticou o ato. Por isso, qualquer conclusão antecipada sobre o fato fere o direito constitucional à ampla defesa.

Confira a nota na íntegra

O Sinpoljuspi informa que tomou conhecimento de que um Policial Penal lotado na Penitenciária Feminina de Picos foi preso preventivamente sob a acusação do crime de estupro. Porém, o acusado nega veementemente as acusações. Com efeito, qualquer conclusão antecipada sobre o fato corrói o direito constitucional à ampla defesa, ao contraditório e à presunção da inocência. Ademais, o Sindicato não possui maiores informações sobre os fatos, já que se trata de um processo sigiloso.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.