GP1

Teresina - Piauí

Buracos deixam rua próxima a Faculdade Estácio intrafegável

Segundo os motoristas, a buraqueira no local vira uma uma verdadeira armadilha nas chuvas.

Marcelo Cardoso/GP1 1 / 11 Rua intrafegável próximo ao Ceut Rua intrafegável próximo ao Ceut
Marcelo Cardoso/GP1 2 / 11 Buraco localizados na Rua Hilson Bona Buraco localizados na Rua Hilson Bona
Marcelo Cardoso/GP1 3 / 11 Carro passa com dificuldades pelo buraco Carro passa com dificuldades pelo buraco
Marcelo Cardoso/GP1 4 / 11 Motociclista passa com dificuldade no local Motociclista passa com dificuldade no local
Marcelo Cardoso/GP1 5 / 11 Buracos toman conta de rua Buracos toman conta de rua
Marcelo Cardoso/GP1 6 / 11 Rua Hilson Antônio Bona Rua Hilson Antônio Bona
Marcelo Cardoso/GP1 7 / 11 Muita água acumulado no local Muita água acumulado no local
Marcelo Cardoso/GP1 8 / 11 Rua fica localizada próxima ao Éstacio CEUT Rua fica localizada próxima ao Éstacio CEUT
Marcelo Cardoso/GP1 9 / 11 Muito buraco no local Muito buraco no local
Marcelo Cardoso/GP1 10 / 11 Carro tem que passar devagar do conta dos buracos Carro tem que passar devagar do conta dos buracos
Marcelo Cardoso/GP1 11 / 11 Rua está abandonada Rua está abandonada

A 'buraqueira' está tomando conta de algumas ruas e avenidas de Teresina. No bairro São João, zona leste da Capital, não é diferente. Condutores que usam diariamente a Rua Hilson Antônio Bona procuraram o GP1 para reclamar de crateras que se abriram na via próximo a Faculdade Estácio.

Nossa reportagem conversou com Pedro Júnior, que mora na região e trafega pela rua todos os dias para ter acesso a Avenida dos Expedicionários e seguir para o trabalho. Ele contou que a situação no local é tão séria que uma fez seu carro ficou preso em um dos buracos.

“Os buracos são muito grandes e acumularam muita água. No período chuvoso, o local vira uma armadilha para os motoristas porque aqui vira um verdadeiro rio. Quem trafega nessa região sabe a dificuldade que é, a situação é crítica. Pedimos encarecidamente a prefeitura que olhe para o nosso bairro e resolva esse problema”, desabafou o motorista.

Outro lado

O GP1 procurou a assessoria da Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano (ETURB), mas até a publicação desta reportagem não houve posicionamento da pasta.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.