GP1

Piauí

Polícia Militar expulsa soldado José Wellington

Enquanto chefe da Guarda de Armas da Colônia Agrícola de Teresina, o soldado alugava armas para bandidos realizarem diversos roubos em lojas da Capital.

O Comando da Polícia Militar expulsou dos quadros da corporação o soldado Francisco José Wellington Silva Sousa, preso em novembro de 2013 com mais 12 pessoas na Operação União, deflagrada pelo Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado). A decisão do Procedimento Administrativo Disciplinar n°08/2015 foi publicada no Diário Oficial do Estado, na edição de 24 de setembro de 2015. A comissão processante foi formada pelo major Luiz Carlos Feitosa de Sales Reis, capitão Jansen Cerqueira de Farias e capitão Mary Roserlane Alves Gomes Maciel. Segundo as investigações da Polícia Civil, José Wellington, então chefe da Guarda de Armas da Colônia Agrícola de Teresina, alugava armas para bandidos realizarem diversos roubos em lojas de Teresina. Em um dos crimes, teriam conseguido levar R$ 3 milhões da Granja União, no bairro Piçarra, em outubro do ano passado.
Imagem: Bárbara Rodrigues/GP1Policial José Wellington(Imagem:Bárbara Rodrigues/GP1)Policial José Wellington

De acordo com a comissão processante pesaram sobre o soldado as seguintes acusações:

a) Por haver planejado e executado furto contra o proprietário da Granja União LTD, localizada na Rua Leônidas Melo, nº 129, Bairro Piçarra, nesta Capital, onde fora subtraído uma grande quantia em dinheiro, na madrugada do dia 27/10/2013 para o dia 28/10/2013, conforme Autos de Sindicância Investigativa instaurada na Portaria n° 789/SIND/CORREG, de 26/ 11/2013;

b) Por haver tentado furtar a residência do Sr. Aécio Rômulo Tupinambá Rodrigues, localizada na Rua Prisco Medeiros, nº 1370, Bairro Ininga, nesta capital (fls. 129, 137, 138 e 153), estando na companhia de outras pessoas, como se vê na movimentação intensa dos veículos Fiat Uno Mille Way, de cor vermelha, placa OEG 6658 e GM Classic, de cor preta e placa OEI 6537, na madrugada do dia 27/10/2013 para o dia 28/10/ 2013, tendo inclusive o veículo FIAT UNO MILLE WAY, acima descrito comprovadamente na residência do SD WELLINGTON, como se vê nas fls. 136, nos Autos de Sindicância Investigativa instaurada na Portaria nº 789/SIND/CORREG, de 26/11/2013;

c) Por haver, segundo a Srª Maria Naiara dos Santos, utilizado equipamentos para arrombar caixas eletrônicos e que já tinha feito um roubo na Faculdade CEUT, conforme fls. 21, 22, 23, 267 e 268, nos Autos de Sindicância Investigativa instaurada na Portaria nº 789/ SIND/CORREG, de 26/11/2013.

d) Por ter sido flagrado, no momento da sua prisão preventiva, no dia 22/11/2013, com material objeto de roubo ( colar e pulseira dourada), conforme fls. 44, 70,444 e demais , constante nos Autos de Sindicância Investigativa instaurada na Portaria nº 789/SIND/ CORREG, de 26/11/2013;

e) Por ter sido encontrado na residência do SD Wellington 62 gramas de cocaína, conforme relatório de conclusão de Inquérito Policial Civil, Diretor de Divisão do GRECO, constante nos Autos de Sindicância Investigativa na Portaria nº 789/SIND/CORREG, de 26/ 11/2013;

f) Por ter participado de roubo as lojas UZZO e Colméia, conforme consta em Relatório de Inquérito Policial Civil do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, constado nos Autos de Sindicância instaurada na Portaria nº 798/SIND/CORREG, de 26/11/ 2013;

g) Por negociar armamento exclusivo da atividade policial para benefício próprio e de pessoas estranhas à atividade policial militar, conforme se verifica nos Autos de Sindicância instaurada na Portaria nº 798/ SIND/CORREG, de 26/11/2013

h) Por ter ido à casa do Sr. Manoel Messias Ramos Ferreira um dia antes de sua morte, ocorrida no dia 21/ 09/14, e ter-lhe feito ameaças de morte na presença de sua companheira, como também ameaças ao mesmo através de ligações de celular conforme se verifica nos Autos de Relatório de Investigação Preliminar – RIP, mandado instaurar através do Despacho nº 071/2014, referente ao BOA nº 181/CORREG, de 20/09/14

Assassinato

O soldado foi preso por policiais da Delegacia de Homicídios na última segunda-feira (21) acusado de matar o motorista de ônibus Manoel Messias Ramos Pereira, 38 anos, no dia 21 de setembro de 2014. A vítima era integrante de uma quadrilha comandada pelo policial que realizava assaltos na região de Teresina e teria sido morta porque estava tentando extorquir os demais membros da organização.

Assalto milionário

A Polícia Civil suspeita que o soldado tenha participação em um assalto contra uma granja localizada no bairro Piçarra, ocorrido em 2013. Na oportunidade, os bandidos roubaram cerca de 3 milhões de reais. Francisco José Wellington Sousa chegou a ser preso e foi apontado pela Greco como líder do bando.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.