GP1

Piauí

Bandidos fazem reféns e trocam tiros com a polícia em Curimatá

"Eles pegaram duas pessoas em uma casa e colocaram em uma D20 tentando fugir. O nosso pessoal estava em uma barreira e os suspeitos furaram o bloqueio", relatou Fábio Abreu.

Quatro suspeitos de participação na tentativa de assalto ao Banco do Brasil da cidade de Curimatá, na última quinta-feira (05),  trocaram tiros com a Polícia Militar do Piauí depois de furarem uma barreira montada entre Curimatá e Morro Cabeça do Tempo, na madrugada desta terça-feira (10).

De acordo com o Secretário de Segurança Pública, Fábio Abreu, o condutor de um veículo modelo Chevrolet D20 se recusou à ordem de parada da guarnição, que passou a perseguir o carro.
Imagem: Divulgação Agência do Banco do Brasil de Curimatá(Imagem:Divulgação) Agência do Banco do Brasil de Curimatá
“Eles pegaram duas pessoas em uma casa e colocaram em uma D20 tentando fugir. O nosso pessoal estava em uma barreira e os suspeitos furaram o bloqueio. Houve troca de tiros, mas como os policiais perceberam que eles estavam sem apoio foi feito o acompanhamento, pois a guarnição entendeu que tinha reféns e manteve uma determinada distância, até que os homens entraram no mato de novo”, explicou.
Imagem: Brunno Suênio/GP1Capitão Fábio Abreu(Imagem:Brunno Suênio/GP1)Capitão Fábio Abreu
O secretário afirmou ainda que os reféns foram liberados e os bandidos deixaram para trás explosivos, dinheiro e um rádio. “A gente acredita que eles estão feridos, pois os nossos policiais chegaram a efetuar alguns disparos. Eles entraram no mato novamente e nós reforçamos o policiamento na região com a ajuda do Pernambuco, Bahia, além da nossa equipe”, completou.

Os reféns foram conduzidos até à delegacia para prestar esclarecimentos sobre a ação dos suspeitos.
Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.