GP1

Piauí

"Um absurdo", diz Fábio Abreu sobre soltura de membros de quadrilha

Em um áudio divulgado neste domingo (29), Fábio Abreu avaliou a decisão desembargador José Ribamar Oliveira como “desastrosa, um absurdo, um tapa na cara”.

Em um áudio divulgado neste domingo (29), o secretário de Segurança Pública do Estado do Piauí, Fábio Abreu criticou as solturas de três membros de uma quadrilha que foi presa com uma tonelada de cocaína avaliada em R$ 25 milhões no dia 10 de dezembro.

No áudio, o secretário Fábio Abreu, desabafou e avaliou a decisão desembargador José Ribamar Oliveira, do Tribunal de Justiça do Piauí, como “desastrosa, um absurdo, um tapa na cara”.

  • Foto: Alef Leão/GP1 Secretario de Segurança Fábio AbreuSecretario de Segurança Fábio Abreu

“Nós estamos vendo aí essa decisão desastrosa, um absurdo, um tapa na cara, principalmente de vocês que trabalharam insistentemente com relação a essa operação. Então pode transmitir para nossos policiais a nossa indignação. Eu espero que seja revisto, não se justifica, tão poucos dias de uma prisão tão grande e depois acompanhar a soltura”, disse Abreu.

Ouça o áudio do secretário:

Habeas corpus

O desembargador José Ribamar Oliveira, do Tribunal de Justiça do Piauí, em decisão do dia 26 de dezembro, deferiu pedido de Habeas Corpus e mandou soltar André Luís de Oliveira Cajé Ferreira, de 44 anos, Vagner Farabote Leite, de 56 anos, e Alexandro Vilela de Oliveira, de 38 anos.

Os três fazem parte de uma quadrilha presa no dia 10 de dezembro em Teresina com uma tonelada de cocaína, avaliada em R$ 25 milhões, e duas aeronaves. Foram presas setes pessoas no total e a operação foi deflagrada pelo Greco, DOE e DEPRE.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Desembargador José Ribamar Oliveira Desembargador José Ribamar Oliveira

A defesa dos acusados ingressou com Habeas Corpus alegando que a prisão foi ilegal. No caso de André Cajé, o advogado afirmou que ele realiza voos executivos e que veio para Teresina fazer a venda de um helicóptero, mas que a venda não se concretizou e que pretendia retornar para São Paulo quando foi surpreendido pela polícia. Os presos alegaram ainda que “foram detidos mesmo sem estar na posse de qualquer substância ilícita e mesmo não havendo qualquer indício de que os relacionassem a qualquer crime ou pessoas que os tenha cometido”.

Entenda o caso

Equipes do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Piauí, Divisão de Operações Especiais (DOE) e Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE) realizaram a apreensão de quase uma tonelada de cocaína na tarde do dia 10 de dezembro, no bairro Pirajá, zona norte de Teresina.

De acordo com o delegado Tales Gomes, a investigação envolvendo o grupo criminoso resultou nas prisões de sete pessoas, sendo três pilotos de aeronaves, que também foram apreendidas. O grupo estava guardando os aviões em um aeroporto particular que seria utilizado para embarcar a droga com destino a Fortaleza.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

TJ-PI manda soltar membros de quadrilha presa com uma tonelada de cocaína

Juiz determina preventiva de quadrilha presa com cocaína em Teresina

Cocaína apreendida está avaliada em R$ 25 milhões, diz Fábio Abreu

Divulgados os nomes dos presos com uma tonelada de cocaína em Teresina

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.