Teresina - PI

Divulgados os nomes dos presos com uma tonelada de cocaína em Teresina

Além do entorpecente, a Polícia Civil do Piauí ainda encontrou com os criminosos mais de R$ 10 mil em dinheiro vivo.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

Secretaria de Segurança divulga nomes do presos em Teresina

A Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí (SSP-PI), divulgou na noite desta terça-feira (10), as identificações dos sete homens presos acusados de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Além das prisões, foi realizada a apreensão mais de uma tonelada de cocaína.

Os suspeitos tratam-se de André Luís de Oliveira Cajé Ferreira; Alexandre Vagner Ferraz; Alexandro Vilela de Oliveira; Vagner Farabote Leite; Renato Solon Gondim Magalhães; João da Cruz Marques e Alexandre Barros Pereira de Meneses.

Dos integrantes do grupo, três eram pilotos de avião e um piloto de helicóptero. “Com os presos, foram apreendidas duas aeronaves, um helicóptero e um avião, sabemos que entre eles temos os pilotos, não encontramos armamentos com eles, mas encontramos na faixa de R$ 10 a R$ 12 mil em espécie que estavam com eles”, informou o secretário de Segurança Pública, Fábio Abreu.

Droga iria para Fortaleza

Em entrevista à imprensa nesta terça-feira (10), o coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), delegado Tales Gomes informou que o destino de uma tonelada de cocaína apreendida em Teresina tinha como destino a cidade Fortaleza, capital do Ceará.

“Conseguimos informações de que era um grupo criminoso voltado para crimes contra instituições bancárias. Muitas movimentações em dinheiro chamaram a atenção, mas com as investigações comprovamos que tinham uma compra de um sitio e a limpeza do local para ser feito um pouso de um helicóptero. Então comprovamos que era droga, acionamos a DEPRE e hoje pela manhã fizemos uma busca próximo a UESPI e encontramos grande parte das drogas, também apreendemos mais um dos suspeitos na Avenida João XXIII e descobrimos que aeronaves estavam em um aeroporto particular para, em seguida, embarcar o material e levar para Fortaleza”, informou.

Origem do entorpecente

Segundo o delegado Cadena Júnior, titular da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes – DEPRE, as investigações vão apontar a origem do material apreendido, pois diante da grande quantidade de drogas, dificilmente, o entorpecente seria para atender o mercado consumidor local.

“Essa droga normalmente é originária ou da Bolívia ou da Colômbia, mas isso vai ser fruto de investigação. Nesse primeiro momento, o Greco conseguiu identificar indivíduos que estavam aqui trazendo contrabando, pois se achava que era contrabando de pedras preciosas, mas viram que poderia ser de entorpecentes, por isso houve a convocação da DEPRE e do BOPE. Foram feitas as prisões e apreensões e, a partir de agora, vai começar em si a investigação sobre o tráfico de entorpecentes pela DEPRE, para localizar de onde se originou essa droga”, explicou o delegado Cadena Júnior.

Entenda o caso

Equipes do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Piauí, Divisão de Operações Especiais (DOE) e Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE) realizaram a apreensão de quase uma tonelada de cocaína na tarde desta terça-feira (10) no bairro Pirajá, zona norte de Teresina.

De acordo com o informado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí (SSP-PI), à imprensa, além das drogas foram realizadas prisões de sete pessoas na zona Norte da capital.

Além da droga, a Polícia Civil também conseguiu apreender dois helicópteros que foram utilizados para transportar o entorpecente.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Cocaína apreendida pelo GRECO seria levada para Fortaleza

Greco apreende quase uma tonelada de cocaína em Teresina