GP1

Piauí

Polícia indicia Rômulo Rocha por falsa identidade e difamação

De acordo com a delegada Adilia Klein Acioli Guerra, os crimes foram praticados contra a jornalista Samantha Cavalca.

A delegada Adilia Klein Acioli Guerra, da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, indiciou o jornalista Rômulo Rocha pelos crimes de falsa identidade, difamação e injúria praticados contra a também jornalista Samantha Cavalca, da TV Meio Norte. A decisão foi dada na sexta-feira (22).

Segundo o inquérito, Rômulo foi o responsável por criar um perfil falso usando a foto e o nome de Samantha e de fazer uma montagem com uma suposta conversa com outro perfil falso para difamar a jornalista.

  • Foto: Facebook/Romulo RochaRomulo RochaRomulo Rocha

Rômulo foi apontado ainda como a pessoa que compartilhou um print com essa suposta conversa em um grupo de whatsapp conhecido como Xico Prime, do qual participam políticos e jornalistas, dando início à difamação em redes sociais variadas ofendendo-lhe também a dignidade. O grupo possui 155 membros.

A autoria do fato foi confirmada por outros dois jornalistas em termos de declarações nos quais afirmaram que Rômulo Rocha foi o responsável pela postagem do print no referido grupo.

O GP1 conversou, na tarde dessa quinta-feira (28), com a jornalista Samantha Cavalca que falou sobre a conclusão do inquérito. “Demorou muito, não é porque teve a decisão agora que eu tenho que ficar batendo palma. Eu fiz o B.O bem antes das eleições, o senador Ciro inclusive usou meu B.O na representação dele, em agosto”, afirmou.

  • Foto: Facebook/Samantha CavalcaJornalista Samantha CavalcaJornalista Samantha Cavalca

“A delegada Adília concluiu, ela entrou no caso recentemente, ela tem o mérito dela. A polícia fez o inquérito e apontou o jornalista Rômulo Rocha, e se não foi ele ou existe alguém por trás dele espero que ele venha a público dar explicações”, declarou Samantha.

Samantha destacou que existem outros inquéritos. “Este é o primeiro de muitos, porque é um ataque às reputações que as pessoas fazem o tempo todo, não é só comigo, talvez eu tenha sido o primeiro grande caso porque foi véspera de eleição, os ânimos estão alterados, as pessoas querem encontrar coisas onde não existe, querem ganhar tudo no tapetão utilizando desses meios escusos, mas esse é o primeiro de muitos, tem outros inquéritos que devem ser concluídos relacionados à postagem fakes, ataques em páginas do Facebook”, explicou.

A jornalista disse ainda acredita que existem políticos por trás desses ataques. “Eu tenho certeza que existem grupos políticos por trás. Mas, quem vai dar a palavra é a polícia com a finalização do inquérito e depois seguir para a Justiça ”, disparou

Outra representação

Em agosto do ano passado, o senador Ciro Nogueira entrou com representação eleitoral contra o jornalista Rômulo Rocha por prática de propaganda negativa e irregular.

Segundo a representação, o jornalista compartilhou, no grupo de Whatsapp “Xico Prime”, print de uma suposta conversa, no qual uma jornalista cobrava um depósito bancário a um senador da república, e este ainda lhe prometia uma “viagem para Paris”, para que comemorassem a “vitória”. O grupo possui 156 participantes, dentre jornalistas, empresários, políticos e autoridades do Piauí.

As jornalistas citadas pelo autor da fake news são Samantha Cavalca e Sávia Barreto, que negaram os fatos e postaram notas de repúdio através da rede social Facebook.

Outro lado

O jornalista Rômulo Rocha não foi localizado pelo GP1.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.