GP1

Piauí

Wellington Dias assina contrato de PPP da Rodovia Transcerrados

A rodovia compreende as rodovias PI-397 e PI-262 (estrada da Palestina) cortando 25 municípios.

O governador Wellington Dias assinou, nesta segunda-feira (26), o contrato de Parceria Público-Privada para a conclusão da Rodovia Transcerrados que compreende as rodovias PI-397 e PI-262 (estrada da Palestina) cortando 25 municípios, na região Centro-Sul do Piauí.

Wellington afirmou que essa PPP é a maior já feita pelo estado e que as empresas que fazem parte do consórcio são experientes na área. “Essa é a maior parceria público-privada do estado do Piauí e é a primeira vez que o Piauí vai a uma bolsa de valores e com credibilidade três empresas comparecem e agora temos a celebração do contrato com um consórcio grande, com empresas grandes, que já investem há muitos anos nessa área no Brasil”, falou.

Foto: Lucas Dias/GP1Wellington Dias
Wellington Dias

“É um contrato de R$ 800 milhões com condições de já ter início esse ano, e que no final do próximo ano a gente já terá condições de operação em um trecho bastante significativo, integrado com investimentos do PRO Piauí, da bancada federal que trouxe ao estado, também com operações de crédito e a garantia de que nós vamos poder com isso criar mais competitividade para os nossos empreendedores, gerar emprego, gerar renda, ampliar investimentos, integrada com outras ações, ou seja, é um conjunto de investimentos e isso com certeza trará resultados para hoje e principalmente para o amanhã colocando o Piauí cada vez como um estado com renda mais elevada e portanto cada vez mais desenvolvido”, argumentou Wellington Dias.

Viviane Moura, superintendente do Programa de PPP do Piauí (Suparc), destacou a importância dessa parceria para a solução de um problema antigo. “Hoje é um marco significativo porque a gente consegue, de certa forma, resolver um problema que há muitos anos angustia os produtores da região e que também era um desafio pra o Governo”, afirmou.

Foto: Lucas Dias/GP1Viviane Moura
Viviane Moura

“Esse contrato vai ser assinado e o consórcio, a partir de então, fica responsável por concluir as obras, fazer a etapa final de implantação e trabalhar a operação e manutenção. Essa rodovia, durante todo o prazo do contrato, será mantida por essa empresa, isso quer dizer que devem garantir segurança rodoviária, toda atenção ao usuário, e uma rodovia com padrão de trafegabilidade máxima de excelência”, completou Viviane Moura.

Ainda segundo a superintendente, a implantação deverá ser concluída próximo ano. “A gente tem um prazo inicial de elaboração de projeto de engenharia porque eles precisam olhar o que falta implantar e avaliar os projetos, inclusive, que já existiam no DER, e a gente está prospectando com início de obras em novembro e em 2022 a gente já tem a fase de implantação concluída”, contou.

Foto: Alef Leão/GP1Secretário de Fazenda, Rafael Fonteles
Secretário de Fazenda, Rafael Fonteles

O secretário estadual da Fazenda, Rafael Fonteles, declarou que serão investidos mais de R$ 800 milhões ainda no primeiro ano de execução do contrato. “É uma modelagem nova que foi bem sucedida, feita pelo Governo do Estado, em especial pela Suparc, em que você consegue antecipar esse investimento importante para a região dos Cerrados fazendo essa parceria público-privada com investimento de capital privado, mas com o apoio do governo e que vai antecipar esse investimento de mais de R$ 800 milhões logo no primeiro ano para concluir o primeiro e segundo trecho e juntamente com outras rodovias que estão sendo feitas nos Cerrados nós teremos um desenvolvimento maior daquela região atendendo a uma reivindicação importante dos produtores do cerrado piauiense”, explicou.

Foto: Lucas Dias/GP1Senador Marcelo Castro
Senador Marcelo Castro

O senador Marcelo Castro, que destinou R$ 100 milhões em emendas para a rodovia, disse que a estrada atende a um interesse da produção dos Cerrados porque é uma estrada de ligação. “Essa obra é muito importante para o desenvolvimento do Piauí, ela liga a estrada que vai de Bertolínia a Uruçuí e a estrada que vai de Gilbués a Santa Filomena. São 330 km de extensão, aproximadamente como daqui a Luís Correia. Com a diferença de que lá, esses 330 km você não sobe um morro, não sobe uma ladeira, não atravessa um riacho. Ela vai sempre por cima do planalto e foi dividida em três trechos. O primeiro está praticamente concluído, o terceiro vai ser construído agora, porque coloquei R$ 100 milhões quando fui presidente da Comissão de Orçamento e o que estamos tratando hoje é do segundo trecho”, relatou.

O deputado Júlio César, que também esteve presente no evento, afirmou que a obra é um incentivo à continuação da ampliação da produção agrícola do estado, que é a principal base econômica do estado.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.